Category: Flora

orquídeas cara de macaco

ORQUÍDEAS CARA DE MACACO

Uma das plantas mais desejadas por quem ama a natureza são as orquídeas cara de macaco.

Isso é devido a sua beleza clássica e singela.

Porém, dentro desse gênero são inúmeras as espécies que pertencem a essa classe.

Uma das espécies de orquídeas que causam curiosidade pelo seu formato diferente são as orquídeas cara de macaco.

Por isso iremos analisar mais a fundo essa espécie que compõe a família Masdevallia.

Ela possuem mais de 120 tipos espalhadas pelo mundo e que chama tanta atenção das pessoas.

orquídea cara de macaco

Não. As orquídias cara de macaco nem sempre estão tristes.

 CARACTERÍSTICAS DAS ORQUÍDEAS CARA DE MACACO

Um dos inúmeros tipos de espécie, são as orquídeas cara de macaco.

Esse tipo de planta é oriundo das florestas que ficam localizadas há 1000 ou 2000 metros de altura acima do mar.

Ela se encontram no Equador, Peru, América Central, Colômbia e México.

Por estarem localizadas em altitudes elevadas, apenas são encontradas por colecionadores, exploradores e aventureiros.

O nome científico foi dado a elas em 1978 pelo botânico Carlyle August e são chamadas de  Dracula Simia.

Mas foram vulgarmente apelidadas de cara de macaco devido ao formato presente em sua folha.

Apesar de que o nome Drácula que significa filho de dragão ou pequeno dragão, também fora colocado pelo formato do focinho que está presente na flor.

Outros indivíduos alegam que esse nome cientifico foi assim denominado pelos longos esporões pontiagudos que ficam ao redor da planta e que se assemelham aos dentes de Vampiros.

E pela cor vermelho sangue que está presente em algumas de suas espécies.

Em regra, localizada nas montanhas, esse tipo de orquídea apresenta um perfume adocicado.

Como o cheiro de laranja madura e preferem sombra e temperatura uniforme bastante fria.

E apesar do difícil acesso para cultiva-la, muitos colecionadores tem conseguido essa proeza ao redor do mundo.

orquídeas cara de macaco

E esta cara de macaco?

QUAIS DEVEM SER OS CUIDADOS TOMADOS PARA O CORRETO CULTIVO

Os cuidados com as orquídeas cara de macaco devem ser alterados de acordo com o tipo de espécie.

Mas em regra, deve-se seguir os requisitos abaixo:

  • Irrigação: a irrigação em regra, dessa planta, deve ser feita para que o vaso fique sempre úmido, mas nunca encharcado, pois o excesso de água pode matar algumas espécies.
  • Além de não poder irrigar com muita água, também não se pode colocar aqueles pratinhos embaixo dos vasos, pois eles evitam que a drenagem ocorra de forma correta o que ocasiona um apodrecimento das raízes.
  • Ou seja, irrigue a sua orquídea cara de macaco, uma ou duas vezes por semana, sempre deixando que a água escorra totalmente e nos outros dias apenas pulverize para que fique úmida.

Lembrando que além de molhar a parte de fora, deve-se molhar a parte inferior das folhas onde fica localizado os estômatos.

orquídeas

Foto de uma orquídea comum

Para que as orquídeas cara de macaco possam absorver os nutrientes e a água:

  • Luminosidade: em relação a luminosidade, as orquídeas devem ser postas em locais para que recebam o sol no horário da
    • manhã (6 horas até as 9 horas) ou
    • no final da tarde (16 horas até as 18 horas).
    • A luminosidade é importante para que a planta realize a fotossíntese e cresça de forma saudável.
  • Ventilação: a melhor ventilação para as orquídeas é deixa-las em locais arejados, mas que não recebam rajadas muito forte dos ventos, pois poderá danificar as folhas ou machucar as plantas.
  • Adubo: o adubo é fundamental para dar os nutrientes que a planta precisa, e isso deve ocorrer uma vez por semana.

Os adubos são encontrados nos supermercados na seção de jardinagem.

Entre os melhores para a orquídias cara de macaco estão o NPK 20-20-20, os que contem farinha de osso, os que são orgânicos, as tortas de mamona, e etc.

Porém, caso escolha os adubos que contenham líquidos foliares, é preciso que se adicione algumas gotas de água para poder realizar a vaporização.

  • Vaso ideal: os vasos ideais para as orquídeas são os vasos de barros ou os xaxins de palmeira.
    • Porém, entre os dois, o mais aconselhável são os xaxins de palmeira, pois são feitos com produtos naturais e livre de qualquer substancia tóxica ou química.
    • Além da absorção de água e nutrientes ser altíssima, permitindo assim, um enraizamento ideal.
  • Pragas e doenças: é muito comum as plantas sofrerem com pragas e doenças, e no caso das orquídeas cara de macaco não seria diferente.
    • Porém, se essa classe for cultivada da maneira correta se tornará mais resistente os pequenos predadores.

Um dos maiores inimigos das orquídeas são as cochonilhas (pequenos organismos que sugam a seiva da planta e podem mata-las)

Sendo que a melhor forma de combate-los são através dos produtos químicos que apresentam formulas naturais, já que se tornam menos prejudiciais a planta.

Espero que vocês tenham gostado do nosso guia sobre a orquídeas cara de macaco, você pode saber mais no guia completo.

Caso tenha qualquer dúvida, por favor entre em contato conosco, ficaremos felizes em ajudar.

Para saber de orquídeas em gerais: Como cultivar orquídeas

orquídeas

Como cultivar orquídeas

As orquídeas são as rainhas do favoritismo quando se fala em plantas.

Por isso, para quem ama a natureza e as plantas e deseja cultivar orquídeas, deve saber os principais pontos para cultiva-la da maneira mais correta possível.

Acompanhe abaixo todas as peculiaridades sobre como cultivar orquídeas; qual a melhor forma de adubar, irrigar, como deve ser a luminosidade e ventilação, qual o melhor tipo de vaso, e etc.

INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE AS ORQUÍDEAS

Em regra, as orquídeas que estão presentes no Brasil são epífitas, ou seja, crescem presas a árvores.

Apesar de não roubar qualquer nutriente oriundos dela, você não pode simplesmente arranca-la, pois, as raízes são usadas para fixar a planta no caule das árvores.

como cultivar orquideas

Além do indivíduo não arrancar essa planta das árvores em que estão ligadas, também é fundamental que não adquira ou colete orquídeas que são oriundas da mata.

Pois esse tipo de planta já foi bastante extinto por colecionadores e mateiros. Procure sempre a adquirir de empresas que são produtoras de mudas ou de orquidófilos.

Já as orquídeas de origem phalaenopsis, crescem a partir das hastes das antigas orquídeas, ou seja, não se pode cortar a haste floral, a não ser que a planta tenha secado por conta própria.

Se ele estiver verde, deixe como está.

plantar orquideas

ADQUIRA ORQUÍDEAS QUE SÃO ADAPTADAS À SUA REGIÃO

É fundamental que adquira orquídeas de preferência que sejam da sua região ou que são adaptáveis, assim o risco de não morrerem é maior.

Além de que as orquídeas florescem apenas uma ou duas vezes por ano, portanto, é interessante que possua várias espécies, já que seu ciclo de floração é diferente, para que assim sempre tenha chances de possuir uma planta florida que embeleze o seu jardim.

COMO FAZER A IRRIGAÇÃO  DE MANEIRA CORRETA

É muito fácil matar as orquídeas, por isso, a sua forma de irrigação deve ser para sempre deixar o vaso úmido, e em hipótese alguma, poderá ficar encharcado, já que o excesso de água é um dos principais motivos da sua morte.

Também é aconselhável não deixar um pratinho embaixo do vaso, pois isso causa um apodrecimento das raízes.

Em resumo, deve-se aguar bastante uma ou duas vezes por semana e deixar que aquela água escorra totalmente, já nos outros dias da semana, apenas vaporize quando a planta não estiver sob o sol, ou seja, pela manhã cedo ou no final da tarde.

orquideas

COMO DEVE SER A LUMINOSIDADE E A VENTILAÇÃO DO AMBIENTE PARA O CULTIVO DAS ORQUÍDEAS

A luminosidade das orquídeas deve ser feita em locais que possa receber o sol no horário da manhã, ou no final da tarde, como já dito acima. Ou seja, coloque-as para receber um banho de sol até as 9 horas da manhã, ou depois das 16 horas da tarde.

Essa luminosidade é fundamental para que a planta floresça forte e saudável.

Já em relação a ventilação, as orquídeas devem ser postas em locais arejados, mas não podem ser locais que recebem forte ventilação, já que nesses casos podem derrubar os vasos e macucar a planta.

COMO ADUBAR AS ORQUÍDEAS

Como toda planta, as orquídeas também precisam de nutrientes, por isso, o ideal é adubá-las em regra, uma vez por semana.

Você poderá encontrar esses adubos nos supermercados na seção de jardinagem, e os mais aconselháveis são o NPK 20-20-20, os que contem farinha de osso, os orgânicos, torta de mamona, e etc.

Mas se escolher os adubos que contenham líquidos foliares, deve-se adicionar algumas gotas de água para poder realizar a vaporização.

E deve-se também molhar a parte inferior das folhas onde fica localizado os estômatos, para que possam absorver os nutrientes e a água.

COMO EVITAR PRAGAS E DOENÇAS NAS ORQUÍDEAS

Se a orquídea for cultivada da maneira correta (sem excesso de umidade, por exemplo), se tornará mais resistente a praga e doenças.

Um dos maiores inimigos das orquídeas são as cochonilhas (pequenos organismos que sugam a seiva da planta e podem mata-las).

Caso tenha conhecimento desse organismo nas suas plantas, combata-os com produtos químicos que contenham formulas naturais, pois são os menos prejudiciais a planta.

QUAL O MELHOR TIPO DE VASO PARA CULTIVAR 

Você deverá colocar as orquídeas em vasos de barros que contem furos nas laterais ou nos xaxins de palmeira.

Mas o mais aconselhável ainda são os xaxins já que são feitos com produto natural, livre de qualquer substancia tóxica ou química.

Além de a absorção de água e nutrientes é altíssima, permitindo assim, um enraizamento ideal.

E por último, não jogue o vaso fora.

Várias pessoas acham que depois que a orquídea da flor, elas morrem e não é verdade, elas irão florescer novamente, e o tempo vai variar de acordo com a espécie.

A Phalaenopsis, por exemplo, chega a florir em média, três vezes ao ano.

Como as plantas se alimentam?

Muitos possuem dúvidas sobre uma pergunta: Como as plantas se alimentam?

A natureza é incrível e tudo que advém dela apresenta uma série de necessidades básicas, como reprodução, alimentação, e etc.

A primeira necessidade básica é a reprodução, pois é através dela que um ser vivo se forma em vários outros. Mas em segundo lugar, encontramos a alimentação, que é fundamental para a sobrevivência de qualquer espécie.

Entrando nesse assunto de alimentação, vamos falar agora as principais informações sobre a alimentação das plantas. Claro que dependendo da espécie, a forma de se alimentar muda, então falaremos sobre o modo geral, e em seguida sobre um tipo específico.

Fique conosco e acompanhe tudo sobre o tema.

como as plantas se alimentam

Como as plantas se alimentam?

 Diferente dos humanos e de outros seres vivos, as plantas não se alimentam de outras espécies, elas conseguem produzir seu próprio alimento e sobrevivem a partir dele. O nome ao qual é chamado esse processo é de fotossíntese.

Quem nunca ouviu nas aulas de ciência sobre a fotossíntese? É um nome muito conhecido e popular, apenas de poucas lembrarem como ele realmente funciona.

O processo da alimentação das plantas em geral é feito através da ajuda do sol, da água e do dióxido de carbono que depois de processado se transformam em açúcar e por meio dessa substancia as plantas conseguem se alimentar. Podemos dizer que esse processo é uma fotossíntese mais simples.

Lembrando que a alimentação da planta se dar pelo seu caule e não pelas folhas como todos pensam.

alimentação das plantas COMO SÃO FEITAS A FOTOSSÍNTESE DAS PLANTAS?

Entender como é feita a fotossíntese não é muito difícil, porém, estamos acostumados a saber apenas que é um velho processo que ocorre apenas com plantas e vegetais e que são fundamentais para o seu desenvolvimento.

Porém, tem bem mais coisas que isso. Vamos lá;

São três os componentes indispensáveis para que esse processo ocorra; a luz do sol, água e CO2 – gás carbônico.

É através da misturar desses três componentes que as plantas conseguem produzir alimentos para a sua sobrevivência.

E ele funciona da seguinte maneira; as raízes absorvem a água e os sais minerais. Os vasos condutores levam toda a água absorvida para as folhas, em um processo denominado de seiva bruta.

Na planta também é possível que se encontre uma substância denominada de clorofila e na sua folha uma estrutura que serve para absorver o Gás carbônico e ajudar na fotossíntese. Essa estrutura leva o nome de estômatos.

Mas, voltando ao processo da fotossíntese, depois de absorver toda a água da raiz e levar até a folha da planta, a clorofila entra em ação junto com o estômato para juntos absorverem toda a quantidade possível da luz do sol e de gás carbônico.

Depois da absorção desses componentes, eles conseguem realizar um processo que transforma a substância capturada pelos dois elementos acima em glicose e assim as plantas se alimentam.

E através da glicose, dos gases carbônicos e da água que a planta consegue liberar oxigênio para o ar, por isso é tão importante esse processo das plantas para que os outros seres vivos tenhamos oxigênio puro

COMO SE DÁ A ALIMENTAÇÃO DAS PLANTAS CARNÍVORAS?

A alimentação das plantas carnívoras é um pouco diferente da alimentação das plantas normais, pois não é feita através da fotossíntese.

O nome das plantas carnívoras vem justamente por elas se alimentarem de carne, que em geral são de animais como; arranha, sapos, lesmas, moscas, passarinhos e etc.

E,  modo como essas plantas capturam esses animais são através das suas folhas. Primeiro elas exalam um cheiro atrativo que chama as presas, e quando elas se aproximam, acabam ficando grudadas nas folhas das plantas carnívoras, pois elas possuem um tipo de cola, na qual o animal não consegue se soltar.

Isso acaba por ser a regra, mas alguns outros tipos de plantas carnívoras conseguem abater suas presas de outro modo, como criando armadilhas e depois usando a substância que se encontra em sua folha.

Porém, algumas plantas carnívoras não possuem essa substância pegajosa, então conseguem prender a presa através de uma espécie de boca que possuem na qual o animal também não consegue se soltar.

Esse tipo de planta que consegue agarrar o animal através da sua “boca”, possuí um suco digestivo que ajuda a dirigir tranquilamente os animais que foram capturados, pois as presas se transformam em liquido e é bem mais fácil de ser absorvido pela planta.

PLANTAS PARASÍTAS

 As plantas parasitas são uma espécie que não se alimentam nem pela fotossíntese, nem não plantas carnívoras.

A sua alimentação é feita com base nos nutrientes de outra planta.          A absorção é tamanha que as vezes chega a matar a outra planta, daí veio o nome de parasita.

Ficou alguma dúvida sobre o assunto? É só mandar sua pergunta para a nossa equipe pelos comentários abaixo ou por e-mail que será respondido o mais breve possível.

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén