Para quem já ouviu falar mas não faz ideia do que seja, o Sistema de Gestão Ambiental (SGA) pode ser definido, de acordo com a ISO 14.001, em um conjunto de normas que fornece às organizações elementos eficazes para direcionar e auxiliar a busca dos objetivos ambientais e econômicos através do cumprimento dos requisitos de gestão.

Esse conjunto de normas compreende a série ISO 14.000, sendo a principal delas a ISO 14.001: Sistemas de gestão ambiental – Requisitos com orientações para uso.

A adoção e implementação do SGA pode trazer inúmeros benefícios para uma organização, mas é preciso um total comprometimento de todos envolvidos, em especial da alta direção, assim como um plano de ação em busca da sustentabilidade institucional.

sga-iso-14001

Dentre os benefícios e motivos que levam a adoção da ISO 14.001, alguns são:

  • Melhoraria da reputação pela demonstração da preocupação com desempenho ambiental;
  • Comprometimento com a conformidade legal e regulatória;
  • Aumento nas possibilidades de parcerias com clientes e fornecedores;
  • Garantia transparência com stakeholders;
  • Gerenciamento e prevenção de riscos e passivos ambientais;
  • Gestão de uso e disposição de recursos;
  • Promoção da melhoria contínua – Planejar, Fazer, Checar, Agir (PDCA – do inglês Plan, Do, Check, Act).

Além da certificação, ou adoção da cultura da qualidade em alguns casos, é possível aproveitar a oportunidade e usar os mecanismos da ISO 14001 para desenvolver a cultura da sustentabilidade também! Como? Veja a seguir.

Ambiente de trabalho

Há normatização e leis que estipula limites para ruídos, odores, qualidade do ar e da água, classificação e disposição de resíduos, dentre outros, que garantem não só a preservação ambiental como a saúde do trabalhador;

sga

Negócios sustentáveis

Alguns dos itens do SGA são a determinação das responsabilidades da empresa, controle operacional e registro de compras e fornecedores.

Sendo assim, a organização pode avaliar cada produto que compra e cada fornecedor verificando se são compatíveis com os seus ideiais. Ao migrar essa cultura para a sustentabilidade pode englobar nas definições e análises os critérios sustentáveis que a empresa deseja adotar.

Logística verde

Um item que também pode ser considerado é a logística de compra e distribuição, favorecendo o comércio da região e de empresas menores, que sem dúvida, contribuem para a sustentabilidade social local.

Além disso, o controle de emissão de poluentes, matéria-prima usada e vida útil do produto permitem que seja feito um plano de ação englobando mudança dos recursos usados, se possível, e medidas mitigatórias da poluição.

Para esses itens existem as normas ISO 14.064, com diretrizes para contabilização de gases de efeito estufa, e a ISO 14.040 a 14.49 que trazem diretrizes sobre Análise de Ciclo de Vida (ACV)

Nos itens anteriores estão apontadas algumas das relações que podem ser de interesse geral, sendo que para cada tipo de negócio existem muitos outros fatores a serem considerados e que podem ser específicos do setor. Assim como a série ISO 14.000 possui normas específicas para diversos itens ambientais. Portanto, é difícil cobrir todas as possibilidades neste post.

No próximo abordarei mais aspectos do SGA e da ISO 14.001 relacionados à aplicação da sustentabilidade na sua organização.