Bagre: Benefícios e perigos desse peixe, saiba tudo sobre ele

 Peixe bagre é uma ótima fonte de nutrientes, mas não é considerado o prato favorito

Talvez por conta da aparência que não se pode dizer que seja capaz de despertar o apetite, a julgar quando visto em seu estado natural, vivo.

Cada vez mais, a recomendação para a prevenção de doenças é um tema presente em todos os segmentos de saúde.

Atividade física e alimentação balanceada é uma prioridade que todos precisam considerar.

Os alimentos produzem a principal energia que o corpo humano precisa

Assim como todos os demais nutrientes que são importantes e necessários para a manutenção da saúde.

No caso do peixe bagre, é uma rica fonte de proteína, rico em fósforo, vitamina B12, potássio, sódio e ômega 3.

Todos esses nutrientes beneficiam o organismo como um todo, prevenindo doenças e fortalecendo o sistema cardiovascular, ossos, dentes, cérebro e muito mais.

O consumo regular de peixe bagre ajuda na manutenção da regularidade da pressão arterial, uma doença que atinge milhões de pessoas em todo o mundo e que tem relação direta com o estio de vida.

Muita ansiedade, poucas horas de sono, alimentação inadequada com pouca ingestão de frutas, verduras e peixe

Que não precisa necessariamente ser o peixe bagre, embora seja uma opção interessante pela qualidade do valor nutritivo.

Peixe bagre na culinária

É comum conhecer pessoas que ainda não tiveram a oportunidade de saborear pratos preparados com peixe bagre

Por esse motivo não escolhem essa proteína quando fazem compras

Mas com simples dicas poderão preparar deliciosos pratos tendo o peixe bagre como proteína principal.

Por ter um sabor mais ativo do que maioria dos peixes e frutos do mar, o ideal para quem não está acostumado é preparar peixe bagre com molho

Desse modo a composição dos temperos e acompanhamento pode ser surpreendente.

Dicas de receita básica

A quantidade do peixe bagre para a receita depende da porção que desejar servir.

Com o peixe bagre limpo e cortado em postas, tempere com limão e sal a gosto. Em seguida pique cebola e tomate.

Amasse um dente de alho pequeno, coloque na panela para dourar junto com a cebola picada refogando na manteiga.

Adicione o tomate e sal, deixando sorar um pouco no fogo baixo. Coloque de coco e o peixe bagre para cozinhar.

Uma receita prática que pode ser feita em poucos minutos, fica saborosa e nutritiva que quando acompanhada com banana da terra cozida enriquece o prato.

Outras receitas interessantes com peixe bagre são muito apreciadas na culinária, um alimento que pode ser preparado também assado.

Com o tempo é muito fácil aprender a preparar novos pratos que irão valorizar o cardápio.

PEIXE BRAGE

Peixe bagre é confundido com tubarão

O peixe bagre possui espinhas nas nadadeiras que ficam em evidência, escondendo os ferrões de defesa que possui.

A coloração mais comum é acinzentada na parte superior, quer dizer, no dorso.

Com essa aparência, não é raro ouvir relatos de pessoas que se assustaram ao se deparar com um peixe bagre acreditando se tratar de um tubarão.

Não se deve pensar que se trata de um medo coletivo, mas é perfeitamente compreensivo

Especialmente quando turistas estão na região com maior concentração de peixe bagre, como por exemplo, na região sudeste do Brasil.

Esse equívoco acontece com o peixe bagre marinho, uma espécie que protagonizou alguns sérios acidentes

Nesse caso, o peixe bagre amarelo é o mais apontado pelas ocorrências de acidentes na costa brasileira.

Os banhistas que frequentam região de praia não precisam se preocupar demasiadamente com possibilidade de sofrer ataque de bagre

Em geral eles não costumam se aproximar das pessoas para atacar

Mesmo assim, diante de um acidente, é imprescindível buscar atendimento médico, pois a lesão pode ser muito dolorosa e o ferrão precisa ser removido.

O peixe bagre só usa o ferrão quando se sente ameaçado

Para isso ele usa a nadadeira para furar a a pele e libera o ferrão provocando dor intensa.

Acidentes na praia também podem acontecer quando uma pessoa pisa no peixe que estiver morto nas proximidades da praia

Especialmente se o peixe bagre estiver morto há poucas horas.

Como cuidar do ferimento

A recomendação é sempre buscar ajuda médica, mas diante da dor, ao sentir que o peixe fincou o ferrão na pele, a reação é tentar remover o peixe quando fica grudado, no entanto essa é a pior opção.

Ao tentar remover o ferrão do peixe, a dor pode ser ainda mais intensa e até provocar febre mais tarde.

Vale lembrar que a ferroada do peixe bagre, a princípio não é mortal, mas é perigoso quando o socorro não é realizado em um hospital.

Após o atendimento, é preciso fazer uso de antibióticos para evitar infecção, sendo então necessário não suspender a medicação antes do tempo previsto.

O conhecimento dessas informações ajuda em caso de acidente e não para temer o peixe bagre.

ferrao bagre

Estudo de peixe bagre no Butantã para produção de soro

No início do artigo apresentamos os benefícios do peixe bagre por meio do valor nutricional que oferece

Mas os benefícios, segundo pesquisadores do Instituto Butantã em São Paulo, podem ir além da culinária.

O Instituto realiza pesquisa com peixes considerados peçonhentos e o peixe bagre é um deles

Dando largada para outros países também se interessem pelos estudos que poderão ajudar muito na ação terapêutica.

A motivação que deu início aos estudos no Butantã foi a necessidade de desenvolver um soro eficaz contra veneno de peixe.

O resultado da pesquisa pode resultar em benefício para pessoas que em todo o mundo sofrem com os efeitos de toxinas.

Com um soro específico sendo produzido a partir do peixe bagre, será um grande passo para evitar um processo doloroso e ainda proteger as pessoas que se acidentarem com ferroadas, mordidas ou simplesmente toque

No caso de peixes mais agressivos que liberam veneno, atender os banhistas com o soro.

Uma pesquisa similar sobre antídoto para veneno de peixe foi desenvolvido somente na Austrália

Por conta quantidade de acidentes que afetam pessoas após contato com peixe nocivo. Atualmente o país possui soro para atendimento que tem apresentado muita eficácia.

Os estudos no Brasil devem prosseguir e além de combater as toxinas de peixe, deve se estender também para outras finalidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *