Teiú Caxinguelê: Afinal, esse lagarto pode ser domesticado?

O teiú caxinguelê é um animal que aos poucos está se popularizando consideravelmente em todo o mundo

Há muitas pessoas interessadas em domesticar essa espécie

Ele é um réptil que na condição de bichinho de estimação passa a ser considerado especial para pessoas de gosto exótico.

Não é bem assim, nem todos os donos de teiú caxinguelê acreditam ser exóticos

Apenas tem o gosto diferente da maioria da população que prefere ter gato e cachorro a um réptil.

É pura questão de gosto

Mas para ter um teiú caxinguelê é fundamental verificar todas as condições de autorização junto ao órgão competente

Além de reservar um espaço que seja ideal para a vida de um teiú em cativeiro.

Cuidados especiais recomendados para criação de teiú caxinguelê

Antes de pensar em ter um teiú caxinguelê, o futuro dono deve aprender como cuidar do animal para que ele se sinta bem acolhido

Uma vez que estará fora do seu habitat natural.

Antes de prosseguir com o artigo, é importante deixar claro que o início da domesticação desse animal foi feita de maneira clandestina, por tanto contra a Lei.

É expressamente proibida a aquisição de animais silvestres sem a devida permissão legal.

Todo esse cuidado tem como prioridade zelar pela qualidade de vida do animal

Para evitar que ele tenha uma estadia inadequada que provoque sofrimento.

Assim como cachorros e gatos que dependem e precisam de alimentação regular e de qualidade, além de vacinas e medicamentos

O teiú caxinguelê também deve ser respeitado como um ser que tem suas necessidades específicas da espécie.

Onde criar o Teiú? Em qual Ambiente?

O ambiente escolhido para abrigar o teiú caxinguelê precisa ser arejado.

Precisa também ser protegido com tela para que ele tenha seus momentos de descanso.

O ideal é tentar reproduzir um local que remeta ao natural da maneira mais próxima possível.

Outra atenção é a higienização do local para evitar que haja contaminação

Tanto para o réptil como para os humanos que vivem na casa em que o teiú caxinguelê foi escolhido como animal de estimação.

A preocupação com a alimentação do teiú caxinguelê é outro ponto que precisa de muita atenção para não se descuidar.

Esse animal é onívoro.

Para garantir a saúde e longevidade, o responsável pelo réptil precisa servir ovo, frutas, ração especial, carne e legumes dentre outras opções

Também é fundamental manter um bebedouro sempre com água fresca.

teiu domestico

 

Embora o teiú caxinguelê seja um animal que vive muito bem no clima tropical, vale lembrar que as temperaturas no Brasil, nos últimos anos têm estado muito elevadas no verão.

Os animais sofrem com o calor assim como os humanos e outras espécies, por isso, o ambiente deve ser bem ventilado.

A ideia de ter um réptil como animal de estimação desperta muita curiosidade

No caso dos jovens, quando manifestam o interesse de criar um réptil em casa, as opiniões nem sempre são conforme o esperado e as críticas podem surgir.

O posicionamento contrário, quando houver, deve ser levado em consideração e respeitado

Se trata de uma questão de opinião de ter ou não um teiú caxinguelê.

Se ao expor a ideia e não conseguir lidar com um posicionamento contrário sem muito aborrecimento, imagine quando o animal estiver em casa

Não saberá lidar com o ponto de vista de amigos vizinhos e parentes que discordarem da criação de um réptil.

A melhor argumentação sobre ter animais diferentes dos padrões conhecidos como bichos de estimação é que muitas famílias saíram do convencional.

Tem pessoas que criam porco tal qual um cão, levando para passear na coleira e, por mais que desperte a atenção

Aos poucos está se tornando algo menos interessante em razão da ideia estar sendo mais comum e menos diferente.

Estado de humor pode alterar o comportamento

Seres humanos e animais podem ter momentos de irritabilidade

Mudança do estado de humor que pode ter uma causa aparente real

Ou pode simplesmente ser uma resposta por uma noite mal dormida, hormônios, mudança climática brusca entre tantas outras possibilidades.

O fato é que assim como todos os seres vivos, o teiú caxinguelê não está livre de sofrer mudanças de humor

Podendo se tornar um pouco mais agressivo.

Mesmo os animais que são domesticados desde cedo podem de um momento para o outro, apresentar comportamento agressivo.

Isso tem a ver com características naturais da espécie

Ao longo da vida ele precisa lutar pela comida, conquistar seu território, espaço para viver e se defender de predadores.

Atenção!

O responsável pelo animal precisa observar o comportamento para evitar acidentes

Como mordida, principalmente quando o teiú caxinguelê deixar claro que não quer ser incomodado.

A mordida do teiú caxinguelê é séria e causa lesão dolorosa que precisa ser tratada.

O animal pode não apresentar nenhum indício de doença, no entanto, é imprescindível o tratamento médico

Se trata de um animal silvestre que por maior que sejam os cuidados do dono, o teiú caxinguelê, assim como outros animais, abriga na saliva bactérias

Ao morder uma pessoa, transmite imediatamente essas bactérias que podem provocar uma lesão grave e até infeccionar.

Todo esse transtorno pode ser evitado com um pouco mais de atenção ao comportamento, desse modo irá evitar acidentes.

teiu domestico

Criando teiú caxinguelê com crianças e idosos

A criação de um animal como teiú caxinguelê na casa em que moram crianças e pessoas idosas, o cuidado deve ser ainda maior

Como abordamos antes, a principal atenção é para o risco de uma mordida que nessas pessoas pode afetar muito mais, causando complicações de saúde

Pois ambas, tanto a criança como o idoso não possuem resistência de um adulto

A imunidade pode não conseguir suprimir as bactérias da maneira que se espera.

O ideal é não permitir que as pessoas nessas faixas etárias mexam no animal

Independente de terem medo ou não, o mais importante é preservar a saúde delas.

A recomendação também é útil para o animal que pode se estressar com o contato e ter uma reação inesperada.

Somente pessoas adultas e preparadas devem cuidar do teiú caxinguelê.

Leia sobre animais peçonhentos.

Deixe uma resposta