Meu cachorro está estressado? Quais os sintomas? O que fazer?

Compartilhe com os amigos:

Assim como nós seres humanos, os nossos pets também sentem raiva, tristeza e, consequentemente, estresse. A questão é: como saber se meu cachorro está estressado? Continue lendo e descubra como ter seu cãozinho calmo de novo!

Afinal, eles não demonstram da mesma forma que nós – que podemos nos comunicar e expressar claramente nossos sentimentos.

Muitas vezes seu cachorro pode estar apresentando vários sinais de estresse sem que você nem mesmo perceba.

Para quem trabalha o dia todo fora e vê o cachorro apenas de manhã e à noite, é ainda mais difícil conseguir notar esses sintomas – especialmente de você não souber ao que eles estão associados.

Porém, sabendo exatamente quais são os sinais de estresse no cachorro, é possível você identificar rapidamente se o seu cãozinho está ou não ansioso, triste, nervoso e etc.

De todo modo, para cuidarmos bem de nossos bichinhos é importante entendermos como eles comunicam essas coisas para nós – e, claro, o que podemos fazer para ajudá-los a partir do momento em que identificamos esse problema.

Sintomas comportamentais de estresse em cães

O estresse afeta totalmente o comportamento do seu cachorro. Portanto, é sempre bom estar atento para algumas mudanças.

Vamos enumera os principais deles, para que primeiro você compreenda o que ele está sentindo, para poder agir da forma mais correta possível e ter seu cãozinho calmo!

Agressividade

O primeiro e principal sintoma é a agressividade. Alguns cães são mais tranquilos, outros são mais agitados e nervosos.

Por isso é necessário que você conheça bem o comportamento natural do seu cachorro, assim poderá identificar as mudanças, pois elas são mais perspectiveis para quem já conhece o comportamento padrão do animal.

As principais mudanças são na forma com que o seu cachorro se apresenta, tanto para você mesmo, quanto para outras pessoas – por exemplo, quando você o leva para passear.

Cachorro zangado

Mas também na forma com que ele lida com as emoções, como cansaço e frustrações. Por exemplo, se ele tem latido demais, está mordendo, tem tido comportamentos agressivos.

Isolamento

Uma forma que seu cachorro tem de se comunicar e dizer que ele não está bem é se isolando. Se você tem dado atenção, perceberá quando ele não quer mais brincar, fica muito quieto, em cantos escondidos da casa e etc.

Novamente, é importante enfatizar que esses comportamentos devem ser analisados em contraste. Ou seja, como ele era antes?

Se seu cãozinho era agitado e brincalhão e, de repente, começou a ficar muito quieto e escondido, sem querer realizar atividades que antes eram divertidas para ele, é sinal de que tem alguma coisa diferente acontecendo.

Os cachorros também apresentam emoções complicadas e merecem ser cuidados!

Mudança de hábitos

Os animais são capazes de aprender hábitos e seguir com o mesmo padrão de comportamento por muitos anos! Por isso é possível até adestrar seu cão!

Por exemplo, se você ensinou seu cachorro a fazer as necessidades em determinado lugar e isso se tornou um hábito para ele, dificilmente isso mudará do dia para a noite.

Todavia, se seu cachorro está estressado isso pode acontecer. Afinal, será uma forma dele de comunicar que tem algo de errado acontecendo e você precisa prestara atenção nele.

Além disso, o estresse pode afetar também o autocontrole do animal e ele pode acabar esquecendo o lugar certo de fazer as necessidades.

Comportamentos estranhos

A ansiedade, o medo, insegurança, solidão, tristeza, raiva e outras emoções que estão associadas ao estresse podem provocar diversos comportamentos fora do padrão no seu cachorro.

Por exemplo, se o cachorro começa a apresentar um comportamento arredio, com as orelhas para trás, a expressão fácil do cachorro também demonstra muito do que ele está sentindo.

Movimentos repetitivos também merecem atenção, especialmente se eles demonstram que o cão está tentando chamar a sua atenção.

Mas além dos comportamentos e as emoções, você também pode ficar atento para os sintomas físicos que o cachorro apresenta quando está estressado.

Sintomas físicos de estresse em cães

Assim como alguns sintomas comportamentais, alguns físicos também irão aparecer em cachorro que estão ansiosos! Confira os principais:

Alterações no sono

Esse é um sintoma comportamental do estresse em cães, mas que também acaba afetando a saúde física.

Afinal, o sono é responsável por equilibrar o sistema imunológico, neurológico e para ajudar em várias funções do organismo.

Mas, quando o cachorro se encontra estressado, essa é uma das primeiras mudanças que ocorre. Não existe um padrão especifico: tem cães que acabam dormindo muito quando estão estressados; tem outros que acabam dormindo pouco.

Quando o cachorro acaba dormindo pouco, ele fica muito irritado e agitado demais.

Mas quando ele dorme demais, isso acaba afetando bastante a saúde dele também, tendo em vista que é importante para o animal ter uma vida mais ativa.

Falta de apetite

A falta de apetite também é um sintoma comum em cachorros estressados.

Normalmente eles deixam de comer quando se sentem sozinhos, tristes ou até mesmo se esquecem de se alimentar quando estão muito nervosos e ansiosos com algo.

Esse tipo de comportamento afeta completamente a sua saúde física e é notório a partir do momento em que o cachorro começa a emagrecer consideravelmente.

cachorro triste

Além disso, provoca uma profunda fraqueza, afinal ele não está ingerindo todos os nutrientes necessários – isso pode provocar também o sono excessivo, tendo em vista que o cachorro acaba não tendo muitas forças para ter uma vida ativa, como antes.

Porém, é necessário estar atento a outros sintomas em comum e se seu cachorro tem apresentado qualquer tipo de alteração na alimentação – seja comendo muito pouco, ou demais – é sempre bom levar ao médico veterinário.

Muitos outros problemas de saúde podem acabar afetando os hábitos alimentares do cachorro!

Sintomas gastrointestinais

Além disso tudo, o estresse também acaba afetando muito o organismo de um animal, especialmente o estômago e intestino – que são órgãos que estão muito ligados às emoções.

Portanto, alterações como vômitos, diarreias e prisão de ventre podem indicar emoções como estresse.

Mas, é sempre necessário levar o animal ao veterinário para que ele mesmo possa averiguar o estado de saúde do seu pet e identificar o que realmente está acontecendo.

Problemas de saúde causados pelo estresse

Você com certeza já ouviu falar que um estresse é um mal que afeta não somente a mente, certo?

Assim como funciona com os seres humanos, que tem várias áreas do organismo afetadas pelo estresse, acontece também com os cachorros e outros animais.

Como ficou bastante claro, o estresse ele afeta tudo dentro do corpo do seu pet.

Portanto, é muito importante você estar sempre atento para todos esses sintomas físicos, e não somente comportamentais, que ele pode apresentar.

Afinal, enquanto o cachorro está estressado, muitas mudanças acontecem em seu organismo e isso pode prejudicar muito a sua saúde – desenvolvendo até mesmo outras doenças.

Para te ajudar a melhorar a qualidade de vida do seu pet, separamos algumas dicas do que você pode fazer quando notar que seu cachorro anda muito estressado.

Meu cachorro está estressado. E agora? 4 Formas de acalmar o seu pet!

Existem várias formas de pode tentar diariamente acalmar um cachorro estressado. No entanto, antes de tentar qualquer uma delas é necessário ter em mente que esse é um momento para exercitar bastante a sua paciência!

Além disso, não é possível esperar resultados extremamente imediatos – muito embora seja possível começar a ver pequenas mudanças positivas.

Passeios ao ar livre

Primeiro passo para tentar ajudar seu cachorro é dando mais atenção e carinho a ele. Muitos cachorros ficam estressados justamente por não se sentirem acolhidos pelo dono.

Os passeios ao ar livre é uma ótima forma de colocar seu cachorro em contato com a natureza – e isso é excelente especialmente se você mora em apartamento ou ambientes muito fechados, sem quintal.

Cão passenado

Além disso, no passeio ao ar livre, você pode tentar colocar seu cachorro para extravasar a energia acumulada ou então tentar fazê-lo se movimentar, saindo do estado de apatia.

Isso dependerá dos sintomas que ele está apresentando, além, também, das características da própria raça.

Reforços positivos

Quando seu cachorro estiver ansioso é muito importante que você não reforce os comportamentos negativos dele, como de latir, morder e correr demais dentro de casa.

Pelo contrário, espere o cachorro estar calmo e tranquilo, com as emoções mais em ordem, para reforçar o comportamento positivo que ele tem.

Os cachorros têm muitos hábitos e ensinar hábitos adequados é um passo importante para ajuda-los com suas emoções.

Entender o que é reforço para seu cachorro também é importante. Carinho, atenção, comidinhas especiais e etc. são formas de reforçar comportamentos.

Natação pode ajudar!

Esportes é sempre uma forma saudável para lidar com as emoções. E a natação é um ótimo esporte para os cães.

Faz muito bem para a saúde física do cachorro, especialmente para aqueles que sofrem ou tem tendência a sofrer com problemas nas articulações.

Além disso, a natação ajuda o cachorro a regular a própria respiração – fator importante para acalmar as emoções – e o ajuda a se acalmar!

cão na agua

No entanto, é importante que você esteja atento às habilidades do seu cachorro. Algumas raças são ótimas para nadar, enquanto outros cachorros podem ficar ainda mais nervosos e estressados em contato com a água.

Existem clubes e profissionais que trabalham justamente com isso e é uma excelente alternativa para você que busca ajudar seu cachorro a ter uma vida mais tranquila e saudável.

Momentos tranquilos com o cachorro

Além de promover esses momentos, é importante também que você tenha momentos a sós com seu cachorro – em silencio.

Pode ser durante uma caminhada, onde você pare para se sentar ao lado do cachorro, ou até mesmo dentro de casa.

O seu pet também precisa de tranquilidade e sossego para conseguir reorganizar as suas emoções – e a sua companhia faz bem para ele!

Portanto, tire alguns minutos do seu dia para ficar com seu cachorro, em silêncio, ou ouvindo músicas tranquilas, fazendo carinho nele e o ajudando a relaxar mais. Você verá bastante diferença!

Buscando ajuda

Por fim, é extremamente importante que você busque a ajuda profissional, primeiro consultando um veterinário.

Mas também existem profissionais que ajudam os animais a lidarem com suas emoções e podem te ensinar técnicas e práticas diárias que vão ajudar você não somente lidar com o seu melhor amigo, como também evitar que ele fique estressado.

De todo modo, além de buscar formas de ajudar o cachorro a se acalmar no dia a dia e amenizar os sintomas do estresse, é fundamental que você busque entender o que pode estar causando o estresse no seu melhor amigo.

Afinal, não adiantará muita coisa apenas buscar formas de remediar a situação, se você não eliminar aquilo que está deixando seu animalzinho desse jeito. Separamos também uma lista com algumas das principais causas de estresse nos cachorros, veja só:

Causas de estresse nos cachorros

Muitos são os problemas que podem afetar emocionalmente um cachorro.

A falta de carinho e de atenção está entre as principais. Os pets precisam ser levados para passear e gostam que seus donos brinquem e se divirtam juntos, especialmente aqueles que passam a maior parte do dia sozinho.

Além disso, o ambiente inadequado também provoca estresse. E isso pode ser avaliado de muitas formas diferentes.

Por exemplo, em uma mudança, os animais costumam estranhar um novo lugar.

Ou se você vai adotar um cachorro, é importante estar atento para as necessidades da raça dele – alguns animais maiores precisam de mais espaço livre para correr, outros gostam mais de espaços aconchegantes e pequenos.

Aviso: Antes de acolher um cachorro, tenha 100% de certeza que você tem todas as condições para cuidar dele, para não ter que doar ele futuramente.

Por fim, se o animal vive em um ambiente em que normalmente é estressante – com pessoas que falam de forma exaltada, muita circulação de gente, sons altos e estressantes, brigas e discussões constantes – eles acabam incorporando esse comportamento também.

Estar atento para todos esses fatores fará toda a diferença na forma com que seu animal vai lidar com as emoções dele e, consequentemente, na qualidade de vida do mesmo.

Animais estressados tendem a ter muitos problemas de saúde e, desse modo, acabam vivendo menos e com menos qualidade.

Espero que essas dicas tenham te ajudado e que você consiga ajudar agora o seu cachorro!

Aproveite e comente aqui embaixo o que você faz para ajudar seu cachorro quando ele está estressado ou, se você quiser mais ajuda, quais são os sintomas que o sue dog tem apresentado e que tem te preocupado.

Compartilhe esse conteúdo para ajudar mais pessoas que estão enfrentando esse desafio com seus cachorros!

Compartilhe com os amigos:

You might also like

Leave A Reply

Your email address will not be published.

shares