Cuidando de um Cacto Vela: Como Plantar, Cuidar e Tratar Pragas

Já ouviu falar do Cacto Vela, também conhecido como Saguaro? Se você é fã de plantas, com certeza já viu essa espécie em vários lugares. Elas são famosíssimas e muito procuradas para compor os cenários nos desertos ou até mesmo em filmes.

Mas não se engane: apesar de serem ótimas companhias visuais, elas são bem peculiares. Se você está pensando em ter uma dessas, vai precisar entender um pouquinho mais sobre ela para que consiga cuidar direitinho.

Para isso, preparamos este artigo especialmente para te ensinar tudo sobre a Cacto Vela. Conheça as principais características desse tipo de vegetal e descubra quais as melhores formas de cuidar dela.

Vem comigo que a gente te conta tudo que você precisa saber sobre a Cacto Vela. É só ler com atenção e colocar em prática!

Característica Dados
Nome científico Cereus peruvianus
Família Cactaceae
Altura Até 4 metros
Origem América do Sul

Referências

O Cacto Vela é uma das mais fascinantes plantas suculentas, que pode ser encontrada com muitas formas e tamanhos diferentes. Com origem na América Central, é conhecida pelo seu nome científico: Euphorbia Tirucalli. É uma planta de fácil manutenção, com crescimento lento e muitas vezes tem a forma de um candelabro, como o nome indica.

Apesar de exigir poucos cuidados, para manter o Cacto Vela em boas condições é importante seguir algumas recomendações. Por exemplo, ao plantar o cacto, é recomendado usar um vaso maior e profundo, pois ele possui raízes profundas. O solo deve ser rico em matéria orgânica e ter boa drenagem para evitar que a água fique parada. É importante regar com frequência, mas moderadamente, pois o cacto é bastante resistente à seca.

O Cacto Vela possui características peculiares. Ele é um cacto que é facilmente propagado por estacas e não precisa de muita luz para sobreviver, mas é importante que as folhas recebam luz direta por algumas horas por dia. Além disso, as folhas desse tipo de suculenta são carnudas e leves, com um toque suave, e possuem espinhos na parte superior. Seu tronco contém uma substância tóxica que pode causar irritação na pele.

Por ser uma planta bastante resistente, ela pode ser afetada por apenas alguns problemas. Algumas infecções fúngicas podem atacar as folhas e causar manchas ou negrumes. Também é possível que o Cacto Vela seja invadido por insetos, como percevejos, pulgões e mosca branca. Para tratar esses problemas é importante remover as folhas afetadas e usar um inseticida adequado para eliminar os insetos.

Mesmo sendo resistente, o Cacto Vela precisa de alguns cuidados básicos para viver saudável. Com rega regular, luz apropriada e tratamentos para pragas e infecções, ele pode durar por muitos anos.

Referências

  • Gómez-Hernández, S. 2019. Euphorbia tirucalli (Pencil Cactus). The Plant List [online]. Disponível em: https://www.theplantlist.org/tpl1.1/record/kew-2492175
  • Chiranjeevi, K., et al., 2018. Euphorbia tirucalli L.: A super succulent for sustainable development—A review. Sustainable Chemistry and Pharmacy [online]. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S2468207618300210
  • Fazio, G., 2017. Euphorbia tirucalli. Royal Horticultural Society [online]. Disponível em: https://www.rhs.org.uk/Plants/78687/Euphorbia-tirucalli-(V)/Details

Tudo que você precisa saber sobre transplante de cacto vela

Oi pessoal, hoje vou falar sobre como fazer um transplante ou replantio adequado para seu cacto vela. Se você tem algum destes em casa, sabe o quanto eles são adoráveis. Mas às vezes a gente tem que mudar a terra ou o vasinho, não é mesmo? Então vamos lá!

Antes de tudo, você vai precisar de:

  • Vasinho, dependendo do tamanho da sua planta.
  • Terra para Cactos, que é diferente da terra para outras plantas.
  • Adubo orgânico
  • .

  • Rocha esmigalhada/cascalho fino, para colocar na parte de baixo do vasinho.
  • .

Passo 1: Preparando o Vasinho

Primeiro, coloque a rocha esmigalhada/cascalho no fundo do vasinho. Isso evita que a água acumule e encharque as raízes. Depois adicione uma camada da terra para cactos. E por fim, espalhe um pouco do adubo orgânico por toda terra.

.

Passo 2: Transplantando seu Cacto Vela

.

Agora vem a parte mais delicada – transplantar seu querido cactinha! Primeiro remova-a cuidadosamente do antigo vasinho (tente não machucar!). Coloque-a no meio do novo vasinho e preencha os lados com mais terra para cactos. Depois, pressione bem levemente toda volta para firmar a terra em volta da planta.

.

Passo 3: Regando seu Cactinha

.

Atenção aqui – cactus só precisa de regas esporádicas – nada de excessos! Uma regadinha bem leve agora é importante para que as raízes absorvam melhor as vitaminas do solo novo. Se preferir, use um borrifador – assim você controla melhor a quantidade.

.

E Pronto! Você acaba de transplantar seu Cactinha com Sucesso!

.

Que legal né!? Agora é só dar uma olhadinha diária nas folhas e flores (quem sabe?) e curtir sua plantinha saudável e cheia de vida por muitooo tempo.

.

Dúvidas Comuns:

Pergunta 1: Quais são as melhores condições de luz para o cuidado de um cacto vela?

Resposta: O cacto Vela adora luz, então quanto mais luz natural você puder fornecer ao seu amigo espinhento, melhor. Se você tiver uma janela bem ensolarada, isso é perfeito! A luz direta do sol é a melhor opção para obter os melhores resultados. Porém, se você não tem muita luz solar na sua casa, lembre-se de que o cacto vela não gosta de ser exposto excessivamente à luz solar direta por longos períodos – mantenha-o em um local onde ele receba pelo menos 4 horas de sol por dia.

Pergunta 2: Quanto devo regar meu cacto vela?

Resposta: Regar adequadamente o seu cacto vela é essencial para garantir que ele viva e prosperar. É importante ter em mente que o cacto vela precisa ser regado com moderação – não exagere! Um bom conselho é usar a técnica “regue profundamente e depois descanse”. Isso significa regar completamente o solo até que comece a sair água pelos buracos da panela e depois esperar até que a terra esteja seca antes de regar novamente. Uma vez por semana costuma ser uma boa frequência para manter seu amigo feliz e hidratado.

Pergunta 3: Como prevenir pragas no meu cacto vela?

Resposta: Prevenir pragas no seu cacto vela é tudo sobre manutenção regular. Certifique-se de remover qualquer folha morta prontamente – estas podem servir como abrigos para insetos indesejáveis. Além disso, evite molhar as folhas enquanto regam os espinhos, pois isso pode contribuir para o aparecimento de fungos. Para manter as pragas afastadas, use produtos orgânicos certificados (nunca produtos químicos) em suas plantas periodicamente (um par de vezes por ano).

Pergunta 4: Que tipo de solo é recomendado para cultivar um cacto velário?

Resposta: Os solos ricos em matéria orgânica funcionam melhor para os cactus Vela! Mista partes iguais do solo orgânico com areia grossa e alguns grãos grandes de substrato mineral para proporcionar uma excelente drenagem às raízes do seu amigo espinhentinho. Você também pode escolher comprar um composto pronto feito exclusivamente para plantio destes tipinhos – certifique-se sempre que ele contenha matéria orgânica e arenoso!

Decore seu lar com o Cacto Vela

Se você está procurando por uma forma divertida e descolada de decorar sua casa ou apartamento, não procure mais! O Cacto Vela pode ser a solução perfeita para você.

Esse pequeno grande cacto é tão único quanto suas folhas em forma de vela. Ele é perfeito para adicionar um toque especial à sua decoração, mas também é fácil de cuidar.

Você pode colocar o cacto vela em qualquer lugar da sua casa. Se você quiser adicionar um pouco mais de cor, experimente pendurar alguns desses cactos na parede. Ficam incríveis!

Eles também são ótimos para aumentar a umidade do ar. Eles absorvem a água e liberam vapor para o ambiente, tornando-se um dos melhores amigos do meio ambiente.

Além disso, o cacto vela pode ser uma excelente companhia para os dias chuvosos. Se você estiver se sentindo um pouco triste, ele vai te animar com suas folhas interessantes e coloridas.

E se você não tem tempo para cuidar dele? Não se preocupe! Esse cacto é muito resistente e precisa de muito pouca manutenção. Uma rega semanal é suficiente para mantê-lo saudável e feliz.

Então, que tal adicionar algumas plantas cacto vela à sua decoração? Você não vai se arrepender!

Para Estudantes do ENEM e Biológos

Fascinantes Fatos Históricos Sobre a Planta Cacto Vela

O cacto vela é uma espécie de planta suculenta que se originou na América do Sul. Estima-se que existam mais de mil espécies dessa planta, todas com características únicas e coloridas. Por conta disso, o cacto vela é um dos favoritos entre os amantes de jardinagem e paisagismo.

Apesar da popularidade atual desta planta, ela tem uma história interessante por trás. Abaixo estão alguns fatos históricos sobre o cacto vela que certamente lhe surpreenderão:

1. O nome “Vela” vem da forma peculiar destes cactos. Os cactos velas são conhecidos por terem uma forma alongada e esguia, lembrando a forma de uma vela, daí o nome. Segundo “Cultivo de Plantas Succulentas”, livro escrito por Dr. Jürgen Becker (Editorial Hispano Europea), esses cactos são muito resistentes e adaptáveis ​​às condições climáticas mais extremas.

2. A cultura do cacto vela tem raízes antigas. Estudos arqueológicos mostram que as primeiras referências às plantas suculentas datam de 500 anos antes de Cristo, quando os povos indígenas usavam esses cactos para fins medicinais e culinários. Além disso, esses cactos eram considerados sagrados pelo povo Asteca, pois representavam força vital e resistência à adversidade.

3. O cacto vela foi introduzido na Europa no século XVI. Foi somente no século XVI que os europeus descobriram a beleza desses cactos e começaram a cultivá-los em seus jardins. Com as expedições marítimas portuguesas para o Novo Mundo, esses cactos foram trazidos para Portugal e posteriormente para outras partes da Europa onde se tornaram populares devido a sua robustez e beleza incomparável.

4. Na década de 1950 houve um grande avanço no cultivo do cacto vela. Durante esses anos, pesquisadores descobriram diversas variedades deste tipo de planta e começaram a desenvolver técnicas modernizadas para seu cultivo em larga escala. Hoje em dia existem centenas de variedades deste tipo de planta disponíveis nos mercados mundiais.

Fontes Bibliográficas:
Becker Jürgen (2018). Cultivo de Plantas Succulentas (1ª ed.). Editorial Hispano Europe

IMPORTANTE: O conteúdo deste artigo foi atualizado em 28-11-2023 pela equipe do GPA Brasil. O Artigo acima ou qualquer conteúdo do site tem função apenas informativa e deve ser utilizada sempre com atenção.

Deixe um comentário