Como cultivar orquídeas

Compartilhe com os amigos:

As orquídeas são as rainhas do favoritismo quando se fala em plantas.

Por isso, para quem ama a natureza e as plantas e deseja cultivar orquídeas, deve saber os principais pontos para cultiva-la da maneira mais correta possível.

Acompanhe abaixo todas as peculiaridades sobre como cultivar orquídeas; qual a melhor forma de adubar, irrigar, como deve ser a luminosidade e ventilação, qual o melhor tipo de vaso, e etc.

INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE AS ORQUÍDEAS

Em regra, as orquídeas que estão presentes no Brasil são epífitas, ou seja, crescem presas a árvores.

Apesar de não roubar qualquer nutriente oriundos dela, você não pode simplesmente arranca-la, pois, as raízes são usadas para fixar a planta no caule das árvores.

como cultivar orquideas

Além do indivíduo não arrancar essa planta das árvores em que estão ligadas, também é fundamental que não adquira ou colete orquídeas que são oriundas da mata.

Pois esse tipo de planta já foi bastante extinto por colecionadores e mateiros. Procure sempre a adquirir de empresas que são produtoras de mudas ou de orquidófilos.

Já as orquídeas de origem phalaenopsis, crescem a partir das hastes das antigas orquídeas, ou seja, não se pode cortar a haste floral, a não ser que a planta tenha secado por conta própria.

Se ele estiver verde, deixe como está.

Algumas são coloridas e conhecidas, já outros são bastante curiosas, como a cara de macaco.

orquideas roxas

ADQUIRA ORQUÍDEAS QUE SÃO ADAPTADAS À SUA REGIÃO

É fundamental que adquira orquídeas de preferência que sejam da sua região ou que são adaptáveis, assim o risco de não morrerem é maior.

Além de que as orquídeas florescem apenas uma ou duas vezes por ano, portanto, é interessante que possua várias espécies, já que seu ciclo de floração é diferente, para que assim sempre tenha chances de possuir uma planta florida que embeleze o seu jardim.

COMO FAZER A IRRIGAÇÃO  DE MANEIRA CORRETA

É muito fácil matar as orquídeas, por isso, a sua forma de irrigação deve ser para sempre deixar o vaso úmido, e em hipótese alguma, poderá ficar encharcado, já que o excesso de água é um dos principais motivos da sua morte.

Também é aconselhável não deixar um pratinho embaixo do vaso, pois isso causa um apodrecimento das raízes.

Em resumo, deve-se aguar bastante uma ou duas vezes por semana e deixar que aquela água escorra totalmente, já nos outros dias da semana, apenas vaporize quando a planta não estiver sob o sol, ou seja, pela manhã cedo ou no final da tarde.

Orchids

COMO DEVE SER A LUMINOSIDADE E A VENTILAÇÃO DO AMBIENTE PARA O CULTIVO DAS ORQUÍDEAS

A luminosidade das orquídeas deve ser feita em locais que possa receber o sol no horário da manhã, ou no final da tarde, como já dito acima. Ou seja, coloque-as para receber um banho de sol até as 9 horas da manhã, ou depois das 16 horas da tarde.

Essa luminosidade é fundamental para que a planta floresça forte e saudável.

Já em relação a ventilação, as orquídeas devem ser postas em locais arejados, mas não podem ser locais que recebem forte ventilação, já que nesses casos podem derrubar os vasos e macucar a planta.

COMO ADUBAR AS ORQUÍDEAS

Como toda planta, as orquídeas também precisam de nutrientes, por isso, o ideal é adubá-las em regra, uma vez por semana.

Você poderá encontrar esses adubos nos supermercados na seção de jardinagem, e os mais aconselháveis são o NPK 20-20-20, os que contem farinha de osso, os orgânicos, torta de mamona, e etc.

Mas se escolher os adubos que contenham líquidos foliares, deve-se adicionar algumas gotas de água para poder realizar a vaporização.

E deve-se também molhar a parte inferior das folhas onde fica localizado os estômatos, para que possam absorver os nutrientes e a água.

COMO EVITAR PRAGAS E DOENÇAS NAS ORQUÍDEAS

Se a orquídea for cultivada da maneira correta (sem excesso de umidade, por exemplo), se tornará mais resistente a praga e doenças.

Um dos maiores inimigos das orquídeas são as cochonilhas (pequenos organismos que sugam a seiva da planta e podem mata-las).

Caso tenha conhecimento desse organismo nas suas plantas, combata-os com produtos químicos que contenham formulas naturais, pois são os menos prejudiciais a planta.

QUAL O MELHOR TIPO DE VASO PARA CULTIVAR 

Você deverá colocar as orquídeas em vasos de barros que contem furos nas laterais ou nos xaxins de palmeira.

Mas o mais aconselhável ainda são os xaxins já que são feitos com produto natural, livre de qualquer substancia tóxica ou química.

Além de a absorção de água e nutrientes é altíssima, permitindo assim, um enraizamento ideal.

E por último, não jogue o vaso fora.

Várias pessoas acham que depois que a orquídea da flor, elas morrem e não é verdade, elas irão florescer novamente, e o tempo vai variar de acordo com a espécie.

A Phalaenopsis, por exemplo, chega a florir em média, três vezes ao ano.

ESCOLHER A ESPÉCIE E O SOLO NA HORA DE CULTIVAR SUAS ORQUÍDEAS

Em primeiro lugar, para cultivar sua orquídea, é preciso que você escolha a espécie que deseja.

Devido a enorme variedade trazida pela planta, cada uma possui um jeito mais especifico de ser tratada, seja em relação a umidade, luz, ventilação e etc.

As mais comuns de serem cultivadas são as orquídeas phalaenopsis, cattleya e paphiopedilum

Após escolher qual o tipo da sua preferência, você tem duas opções; começar o cultivo do solo pela semente ou pela muda.

A semente é, sem dúvidas, a mais difícil de ser cultivada e se você não tem tanta experiência, é melhor aderir a muda.

Mas vamos explicar primeiro, como realizar o cultivo pela semente.

Após comprar as sementes, é essencial que você compre um vaso de barro.

Esse vaso deve conter alguns furos para eliminar o excesso de água, fazendo assim, a drenagem da planta.

Portanto, o seu substrato tem que deixar a planta arejada, por isso, deve ser poroso.

O grande erro da maioria dos orquidófilos é achar que a planta deve estar presa ao chão como a maioria das outras plantas.

 

As raízes das orquídeas precisam de muito ar para poder sobreviver e sobreviver de uma forma saudável.

Os materiais que você pode fazer como solo dependem muito da criatividade e na maioria das vezes são misturáveis, deve casca de coco, pedaços de casca, carvão e até mesmo bolinhas de isopor.

Lembre-se agora que o tipo de vaso não precisa ser grande, mas essa planta gosta das suas raízes emaranhadas.

E caso não possua um vaso de barro, poderá haver a troca desse por um de plástico transparente para receber maior luminosidade, ou um vaso de madeira resiste ou até mesmo vasos vasados que permitem uma melhor respiração para a planta.

Feito todo esse procedimento, seja paciente.

Se tiver escolhido a semente, deve se certificar que o ambiente se encontra estéreis. E não coloque muitas sementes.

Além de que é possível aplicar um fertilizante ecológicos nelas.

Depois de todo esse processo, quando a planta já estiver com raiz, retire-a do vaso original e divida suas raízes em alguns vasos adicionando um pouco mais de substrato.

Para esse ponto final, é preciso conhecer bem a fundo a espécie que está plantando, pois, a orquídea precisa ser replantada.

Essa replantação pode ocorrer de forma anual, bianual e uma vez a cada três anos, dependendo da espécie.

Dica: Tome cuidado com as centopeias e outros insetos!

orquideas roxas

CUIDADOS AO CULTIVAR SUAS ORQUÍDEAS

É importante que se tenha uma serie de cuidados, ao cultivar a sua orquídea.

  1. Clima: um dos grandes vilões das orquídeas é o clima. Por que não é necessário que ela esteja no clima correto para continuar saudável.

Como a maioria das orquídeas vieram de regiões tropicais, elas estão acostumadas a muita luz, um bom ar e temperaturas que variem entre 18 graus a 23 graus, na oscilação de temperatura manhã – noite.

  1. Luz solar: imprescindível para a orquídea a luz solar deve ser aplicada da forma correta, não seja saudável se for aplicada de forma demasiada.

Para que você saiba quando ela está recebendo a luminosidade necessária é só prestar atenção nas suas folhas. Se estiver com um verde bonito e brilhante é porque está ótimo.

Caso a folha esteja amarela, avermelhada ou marrom é porque algo está muito errado.

  1. Água: é preciso regar essa planta com um certo intervalo de tempo, de preferencia uma vez a cada 5 a 12 dias, já que é mais fácil mata-la por excesso de água do que por falta.

Mas, se o período no qual esteja passando, seja o verão, aí a precisa precisará de uma frequência um pouco maior.

  1. Outros cuidados: esteja sempre prestando atenção nela, pois necessita de um maior cuidado do que as demais plantas.

Não adube sua orquídea mais de uma vez por mês. O adubo em exagero pode queimar suas raízes e evitar a floração.

O nível de umidade deve permanecer relativamente alto, por isso é essencial que essa umidade fique em torno de 60 % a 80 %.

Tenha ciência que o tratamento dado a uma orquídea, não necessariamente deve ser o dado a outro tipo de mesma espécie.

E por fim, mantenha calma, elas demoram um certo tempo para se desenvolverem.

Em caso de dúvidas sobre o texto, procure um profissional da área ou deixe um comentário que nossa equipe responderá o mais rápido  possível.plantação orquídeas

Conclusão:

Caracterizadas como as flores mais belas que existem no reino vegetal, as orquídeas possuem traços diferentes combinadas a diversos tipos de formas, são bem complexas na hora de serem cultivadas.

Ao todo, são mais de 30 mil espécies com 200 mil variedades híbridas.

Dando as orquídeas o título de planta com a maior família do mundo.

Capaz de nascer nos mais diferentes lugares, sejam fechados ou ao ar livre, essas plantas precisam de um cuidado especial, pois não são todos os cultivadores que consegue ter o prazer de vê-las crescer.

Por isso, se você tem esse anseio, siga os passos abaixo e consiga com êxito cultivar a sua orquídea.

Compartilhe com os amigos:

You might also like

Leave A Reply

Your email address will not be published.

shares