Plantas são maravilhosos artigos de decoração, pois, além de oferecer elegância e aconchego para o ambiente, também o deixa com um aspecto mais vivo graças aos contrastes de cores que a flora pode oferecer.

Uma das plantas mais utilizadas em ornamentação, seja através de contratação de paisagistas, designers de interiores ou você mesmo adquirindo são as palmeiras.

Existem diversas categorias de palmeiras disponíveis para compra sejam em lojas físicas ou lojas online e consequentemente proporcionam uma infinidade de opções de decoração de forma que agrade todo tipo de pessoa.

Mesmo sendo pertencentes da mesma família, cada uma possuo características únicas e algumas são bastante exóticas. Por ser uma planta que cresce bastante muitas pessoas possuem dúvidas sobre o cultivo.

Nesse artigo, você vai aprender como cultivar palmeiras em vasos, nós do GPA Brasil, separamos Informações preciosas para você.

Sobre as palmeiras

A maioria das palmeiras são plantas gimnospermas, ou seja, possuem estrutura completa com raízes, caule, folhas, flores e frutos. Entretanto, algumas não são frutíferas.

Mas, com certeza são plantas de perenes, possuem um ciclo de vida longo, viverão por vários anos por isso, são todas espécies de crescimento lento.

São distribuídas em diversas partes do planeta e em grande maioria são espécies de climas praianos, tropicais, subtropicais e equatoriais. Mas, é possível que algumas se adaptem bem ao clima semiárido.

A família é realmente muito vasta e inclui 183 gêneros e 2.600 espécies. Inclusive, o coqueiro e o licurizeiro são exemplos de palmeiras frutíferas. Uma das maiores pode alcançar 25 metros de altura.

Seus caules geralmente não são muito grossos e as folhas ficam concentradas na copa da árvore. Em sua grande maioria apresentam folhas extensas que possuem um caimento que nos lembra logo a praia.

Confira agora algumas palmeiras das quais você pode conferir o artigo completo aqui no site:

Palmeira fênix: nativa do norte do continente africano, Turquia, Europa, Oriente Médio, China e Malásia. É um gênero de pequeno porte e pode alcançar até 4 metros de altura, suas flores brotam na primavera e no verão. E ao frutos aparecem no outono ou verão.

Gosta de ambiente quente e solos com boa drenagem. São perfeitas para serem cultivadas em vasos e no interior de casa ou apartamentos já que não cresce muito. Suas mudas são comercializadas a partir de R$ 10,00

Palmeira-leque: também conhecida como palmeira-de-leque-japonês, é nativa da China, Taiwan e Japão. Também é um gênero de pequeno porte que não costuma ultrapassar os 3 metros de altura principalmente se cultivada em vasos.

Gosta de solos bem drenados, ventilação deve ser cultivada em meia sombra. Geralmente floresce na primavera e no verão e suas mudas podem ser encontradas na internet com valores a partir de R$ 18,00.

Palmeira-imperial: também conhecida como palmeira-real é nativa da América do Sul, América do Norte, América Central, Antilhas, Colômbia e Venezuela. Suas flores brotam na primavera e os frutos, no verão.

Na natureza, é uma planta de grande porte, pode alcançar até 40 metros, entretanto, quando cultivada em vasos fica compacta e não cresce muito. Gostam de sol direto ou pleno, solo bem drenado e bastante ventilação. As mudas podem ser compradas por valores a partir de R$16,00.

Palmeira rabo de raposa: nativa de regiões da Austrália e Oceania, é uma espécie que gosta de ambientes quentes, solo bem drenado e locais bastante ventilados. É uma espécie de porte médio, pode alcançar até 9 metros de altura na natureza.

As flores geralmente brotam na primavera e os frutos, no outono. É uma planta que possui folhas com agrupamento diferente, que auxiliam diretamente na beleza estética. Pode ser adquirida com investimentos a partir de R$ 50,00.

Palmeira-de-madagascar: nativa da Ilha de Madagascar, é uma palmeira suculenta, do caule arredondado e espinhoso, suas folhas também diferem, o que a torna bastante exótica.

Na natureza, pode alcançar até 6 metros de altura e fica bem diferente da estrutura que comum da família. Floresce, mas, não é uma árvore frutífera. Seu investimento na compra de mudar será a partir de R$ 30,00.

Palmeira triângulo: também nativa de Madagascar, na África, é uma espécie de porte médio, mas, em cultivo não costuma ultrapassar 2 metros de altura. As folhas são organizadas de forma compacta e atrativa.

As flores brotam no verão e os frutos aparecem no outono. Deve ser cultivada em sol pleno ou meia sombra e local ventilado. As mudas podem ser compradas investindo valores a partir de R$ 30,00.

Palmeira azul: considerada a rainha das palmeiras devido a sua coloração diferente, chamativa e elegante, é nativa da Ilha de Madagascar. Gosta de regas espaçadas e sol direto ou pleno.

A floração ocorre na primavera e os frutos surgem no verão. Em cultivo pode alcançar 12 metros de altura, mas, em vasos fica bem menor. É um pouco mais cara que as demais, são comercializadas a partir de R$ 80,00.

foto da palmeira fênix plantada em um vaso
Matti Blume, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

Tipos de vaso

Existem diversos tipos de vasos para que você possa fazer o plantio:

  • Vasos de barro;
  • Vasos de gesso;
  • Vasos de plástico;
  • Vasos coloridos;
  • Vasos texturizados.

Plantio em vasos;

O plantio em recipientes para plantas é bastante simples de ser feito, você deverá ter o vaso, o substrato, a muda ou semente da espécie desejada e seguir os seguintes passos:

  • Coloque uma camada de calcário e britas ou algo semelhante para garantir que a drenagem seja ainda mais eficiente;
  • Coloque o substrato adequado, se necessário, misture com areia;
  • Se for muda, as raízes devem ficar totalmente enterradas de forma que a planta fique ereta;
  • No caso de sementes, enterre-as e siga para os cuidados.

Como devem ser as regas

Para que sua planta se desenvolva saudável, vai ser necessário que você molhe ela com certa frequência, conforme a espécie você precisará adotar determinado compromisso.

Algumas palmeiras gostam que o solo fique sempre úmido, então você não precisará esperar o solo efetuar para efetuar as regas. Outras preferem solos mais secos então precisarão secar antes de serem regados novamente.

Mas existem informações gerais sobre esse tópico. Nunca encharque o solo, nenhuma palmeira gosta disso, isso pode fazer com que surjam fungos, vírus e bactérias que poderão matar a planta.

Caso esteja sendo cultivada em vasos pequenos e você utilize os pratos embaixo do recipiente, em hipótese alguma esqueça de esvaziar, isso vai fazer com que o solo fique muito molhado e pode ser um local de proliferação do mosquito-da-dengue.

Geralmente essas regas devem acontecer entre 1 a 3 vezes por semana, mas, como foi dito anteriormente, isso vai depender da espécie.

Sempre pesquise antes, se for alguma citada nesse artigo, você pode clicar no nome e se informar aqui mesmo em nosso site, ou digitar o nome na aba de pesquisa.

Lembre-se que as palmeiras são plantas de crescimento lento, então não pense ser por falta de água.

Algumas espécies suportam algum tempo de estiagem, mas não abuse disso. A água atua na fotossíntese, o processo pelo qual ela passa para fabricar seu próprio alimento, sem comida, morrerá.

Como  deve ser o solo

O solo deve ser sempre bem drenado, ou seja, deve permitir que a água escoe e de forma alguma acumule no substrato. Pois, como foi dito no tópico anterior, isso pode adoecer a planta severamente, havendo hipótese de recuperação ou não.

Palmeiras que são nativas de localidades praianas, gostam de solo arenoso, então, quando for preparar o substrato para plantio ou replantio, 1/3 da capacidade do vaso deve era ocupada por areia.

Para melhorar ainda mais o efeito da drenagem, no replantio, coloque uma camada de britas, cascalhos ou algum material semelhante no fundo do vaso

Já outras, não precisam da areia e você pode colocar somente o substrato, pesquise bem antes de iniciar os cuidados.

Essa referência é apenas para que você saiba a quantidade, que pode mudar conforme o tamanho do vaso, mas essa areia deve ser misturada ao substrato, isso fará com que fique mais solto

O adubo deve ser preferencialmente orgânico e poderá ser encontrado em lojas especializadas. Lembre-se de trocar de acordo com a recomendação da embalagem ou conforme a espécie. Geralmente com 6 meses ou 1 ano.

Algumas palmeiras gostam de compostos de NPK que também podem ser adquiridos em lojas especializadas.

Você também pode utilizar algumas receitas caseiras utilizando materiais como borra de café, cascas de bananas e cascas de ovos e você pode conferir como usar cada uma no nosso artigo sobre como cuidar de plantas.

O substrato deverá ser trocado e quando isso ocorrer será um replantio, pois, os nutrientes já terão se esgotado. Geralmente isso é feito semestralmente ou anualmente.

foto da palmeira azul em vaso
Forest & Kim Starr, CC BY 3.0 US https://creativecommons.org/licenses/by/3.0/us/deed.en, via Wikimedia Commons

Ambiente ideal

O melhor local para colocar palmeiras deve ser bem ventilado e onde haja bastante iluminação, pois, na natureza ficam em locais que apresentam esses fatores.

Então, o vaso deve ficar preferencialmente em ambientes externos para receberem bastante luz solar. A maioria dessas plantas gostam de receber luz plena, ou seja, no mínimo 6 horas diárias de sol.

Entretanto, você pode encontrar outras que se desenvolve melhor em meia sombra o que quer dizer que precisa de 4 horas de sol diárias.

Mas, também ficam lindas em casas e apartamentos, principalmente porque serão colocadas em vasos, então se você morar em um espaço menor, ainda assim poderá comprar uma palmeira.

Opções de decoração

A essa altura você já tem noção de que existem diversos gêneros e espécies de palmeira e isso é um ponto mais que positivo para a decoração, pois, oferece inúmeras opções.

Nesse tópico vamos te dar algumas dicas para ornamentação que vão deixar sua casa mais elegante e autêntica:

  • Embaixo da escada;
  • No jardim externo;
  • Palmeira isolada em algum ponto;
  • Combinada com outras espécies no mesmo vaso ou não;
  • Jardim de inverno;
  • Variando em cômodos que ofereçam as condições para o bom desenvolvimento da espécie;
  • Decoração de área gourmet;
  • Faça corredores com os vasos;
  • Aposte em vasos texturizados se quiser elegância;
  • Vasos de barro deixam o ambiente aconchegante;
  • Vasos coloridos;
  • Vasos plásticos com design diferente que podem ser encomendados na internet;
  • Rodeando a casa ou propriedade;
  • Na entrada da casa.
foto de palmeira em vaso de plástico
Forest & Kim Starr, CC BY 3.0 https://creativecommons.org/licenses/by/3.0, via Wikimedia Commons

Como lidar com pragas

Esse é um problema muito comum que pode ocorrer em qualquer categoria de planta, lidar com pragas e doenças é estressante e desgastante para quem cultiva e principalmente se for diagnosticado de tardiamente.

Você deverá checar sempre as folhas, caule, folhas e raízes diariamente para ter certeza de que está tudo bem.

A praga mais comum nas palmeiras é a broca-do-olho-das-palmeiras. Esses insetos podem aparecer como larvas ou como besouros pretos com aspecto aveludado. Esse inseto se instala e utiliza as fibras da própria planta para construir um casulo.

Pode atacar a planta em qualquer época do ano e possui hábitos diurnos, mais fácil de identificar. Além disso, exalam um odor forte.

Para eliminá-los é necessário colocar uma armadilha que poderá ser comprada em alguma loja especializada. Essa armadilha terá um cheiro agradável para os insetos e vai atrair eles.

Outra praga comum é o ácaro da necrose. É um inseto branco que utiliza a planta como alimento. Existem alguns remédios eficazes no combate dessa praga como abamectina, azadiractina, espirodiclofeno, fenpiroximato e hexitiazoxi que também poderão ser comprados em lojas especializadas.

Os cupins também podem destruir a palmeira. São insetos encontrados no solo ou em objetos de madeira e se alimentam de celulose e esse é o principal elemento do caule das plantas.

Para combate-los o recomendado é a utilização de inseticidas específicos para a praga você pode adicionar mais matéria orgânica no solo já que cupins costumam atacar solos mais fracos.

Outra alternativa é criar barreiras no solo ou utilizar inseticidas específicos para o controle de cupins.

As larvas da borboleta Brassolis sophorae também podem ser um problema para sua palmeira e são mais presentes na América do Sul. Sua aparência é a mesma de outras lagartas e possuem hábitos noturnos.

Para eliminar essa praga você deverá usar inseticidas adequados, para que o tratamento seja realmente eficiente. Além disso, retire da planta os casulos e jogue fora ou amasse.

Sempre pode as folhas amareladas ou amarronzadas, retire também os frutos podres e as folhas mais murchas para que a planta continue saudável.

Caso as raízes apodreçam, tente podar, replantar ou utilizar algum fungicida. Mas evite esse transtorno não exagerando nas regas.

Nosso artigo tirou suas dúvidas? Tire suas dúvidas através dos comentários.

KENPEI, CC BY-SA 3.0 http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/, via Wikimedia Commons

IMPORTANTE: O conteúdo deste artigo foi atualizado em 28-10-2021 pela equipe do GPA Brasil. O Artigo acima ou qualquer conteúdo do site tem função apenas informativa e deve ser utilizada sempre com atenção.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *