As plantas são ótimos artigos de decoração que Além de enfeitar o ambiente, obviamente também traz vida para o local. E é possível encontrar em diversos tipos e formatos.

Esse artigo é para quem está em busca de plantas ornamentais de pequeno porte, muito fáceis de cuidar e que dá para cultivar em apartamentos.

Muitas pessoas querem cultivar plantas, mas, não dispõem de tempo e ficam com medo de deixar o vegetal morrer por falta de cuidados. Mas, existem algumas espécies que se adaptam rapidamente sendo perfeitas para essas pessoas.

A planta jiboia, apesar de possuir um nome que parece agressivo, é bastante tranquila em relação a plantio e cuidados e, logo abaixo, nós do GPA Brasil vamos te ensinar tudo sobre esse gênero e dar ótimas sugestões de decoração.

Continue lendo para conferir.

Informações sobre a planta

Ordem:Plantae
Ordem:Alismatales
Família:Araceae
Gênero:Epipremnum
Espécie:Pode variar
foto da planta jiboia comum
Carl E Lewis, CC BY 2.0, via Wikimedia Commons

A Jiboia, também conhecida como hera-do-diabo é uma planta nativa de localidades que apresentam clima tropical e subtropical como Ilhas Salomão, Tailândia, Filipinas, Índia, nordeste do Brasil, etc.

Geralmente é encontrada em florestas tropicais ou úmidas, e é uma espécie considerada trepadeira em árvores de tronco mais grosso. Mas pode ser vista em pedras no chão ou em paredes.

O nome jiboia é por ser considerada uma planta trepadeira, que assim como a cobra, se enrosca nas suas presas, no entanto, é muito difícil que essa espécie mate outras, então, se você quiser colocar em alguma árvore, não precisa ter medo.

As folhas possuem o formato que lembra o desenho de um coração e possui caule bem fino como ramos, esses ramos podem crescer bastante e isso pode fazer toda a diferença na ornamentação.

A cor das folhas, enquanto saudáveis, são verdes e como você leu anteriormente, demanda de cuidados muito simples. Os galhos podem crescer até 18 metros, mas, se plantada em vaso, a planta se adapta bem e fica compacta.

O gênero possui algumas variações na espécie, como:

Jiboia mármore: o nome é devido à coloração marmorizada das folhas, uma mistura de branco e verde.

Jiboia: as folhas são verdes e podem apresentar pequenas partes em amarelo.

Jiboia jade verde: a coloração das folhas é um verde mais vivo que lembra a pedra jade.

Jiboia rainha da neve: possui as cores branco e verde, mas, difere da marmorizada devido à forma como as cores estão organizadas.

Jiboia neon: como o nome sugere, a cor se assemelha a um verde neon

Jiboia cebu blue: a cor das folhas é um verde fosco que lembra um verde azulado.

Como plantar a jiboia

Caso você queira fazer mudas para plantar em outros vasos, não há dificuldade. O processo é muito simples e rápido. Não terá erro se você seguir nossas dicas.

Em primeiro lugar, você deverá observar os locais do caule onde tem nódulos de raiz, essa parte é aquela que parecem pequenos caules mal desenvolvidos. É muito fácil de visualizar e está presente em vários locais da ramificação.

Após encontrar, entenda que nesse local será onde o corte deverá ser feito, com objeto cortante como faca ou tesoura higienizada para não arriscar e adoecer a planta com alguma substância presente na lâmina.

A decisão se serão caules pequenos ou grandes fica por sua conta, mas não há diferença quanto a hipótese de dar certo, desde que tenham os nódulos de raízes.

Por último, é só plantar na terra já composta por substrato orgânico ou colocar em um vaso com água para que a muda enraíze. Caso você coloque na água, assim que enraizar, já poderá ser plantada.

Não insira o caule por completo na terra, se certifique de que a raiz ficará coberta e apenas uma pequena parte do caule que não tem como evitar.

Pronto! Agora é só cuidar bem da planta que vai dar tudo certo.

Como cuidar da sua jiboia

foto da planta jiboia comum
Foto: Joydeep  /  Wikimedia Commons

Todos os seres vivos precisam de cuidados para crescerem saudáveis e com as plantas, não é diferente. Muitas pessoas se confundem e as deixam sobreviver à própria sorte.

Pesquisando sobre a planta, como está fazendo agora, você vai entender o motivo por trás de cada cuidado e ter mais prazer em fazê-lo.

Para cultivar corretamente é necessário saber como regar, como deve ser o solo ideal para a espécie, como deve ser o ambiente adequado e como lidar com as pragas que costumam surgir.

Logo a seguir você vai entender como funcionam esses fatores em relação à planta jiboia.

Como regar

A jiboia é uma planta que gosta bastante de água, mas, não precisa regar diariamente. Graças ao clima de onde é nativa, que também não apresenta chuvas diárias.

Nos dias e estações mais quentes você deverá regar 3 vezes na semana, o dia você poderá escolher, mas, não deixe o solo úmido. Espere a terra secar para efetuar a próxima rega.

Nas estações mais frias, aumente o espaçamento entre as regas, para saber a hora certa de molhar, sempre verifique o quão úmido o solo está.

Isso porque a planta não é natural de climas úmidos e molhar excessivamente pode facilitar o surgimento de fungos, bactérias e vírus que podem ser muito difíceis ou impossíveis de tratar.

Para saber se o solo está seco o suficiente, sinta a terra com o dedo ou use um palito, se sair sujo, espere um pouco mais.

Evite deixar água acumulada nos pratos que geralmente ficam embaixo dos vasos, sempre lembre se retirar a água. Além de manter a terra úmida, pode se transformar em um local perfeito para que a fêmea do mosquito-da-dengue deposite ovos.

Os melhores horários para regar sua planta são ao amanhecer e ao anoitecer, são mais adequados porque a luz do sol não está forte ou não está mais presente para fazer com que a água evapore rapidamente.

Além de molhar o solo, você também pode borrifar água nas plantas. As folhas não são aveludadas, então, isso fará bem para a planta.

Solo

O solo deve ter boa drenagem, se você é iniciante, isso significa que tem que ser um solo que permita que a água escoe com atividade para fora do vaso.

Para isso, o vaso deve ser daqueles que possuem furos na parte inferior, isso vai impedir que a água fique acumulada e apodreça as raízes.

Uma dica valiosíssima que sugerimos sempre nos artigos sobre plantas, é colocar britas e cascalhos no vaso, isso vai criar um filtro natural, ou seja, a água vai passar e no vaso, ficará a terra úmida.

O substrato que deve ser utilizado é o orgânico, você poderá encontrar facilmente em lojas especializadas e para saber como usar, pergunte ao vendedor ou confira na embalagem do produto.

Esse adubo deve ser trocado a cada 3 meses para que a planta tenha os nutrientes necessários para continuar crescendo com boa saúde. Húmus de minhoca também é perfeito para essa espécie.

Os substratos orgânicos são chamados assim devido ao tempo que leva para agir. Demora mais que o inorgânico. Mas, na natureza, é o que as plantas utilizam.

Além de comprar você também pode usar algumas coisas como casca de banana, borra de café e casca de ovo, que ensinamos como usar no nosso artigo sobre como cuidar de plantas.

São materiais simples, baratos e que provavelmente você jogue no lixo. Mas vão ser bastante nutritivos para a sua jiboia.

Ambiente

O ambiente ideal deve ser bem ventilado e bem iluminado. As jiboias gostam de ambientes com meia sombra ou luz indireta, ou seja, no máximo 4 horas de luz solar por dia. Mas, deve permanecer em local com boa iluminação.

Como são plantas trepadeiras, geralmente tomam sol de forma secundária embaixo das folhas de árvores maiores.

São plantas muito resistentes, então, não vão morrer facilmente, mesmo que você esqueça de colocar para receber luz do sol. Além disso, suportam tranquilamente ambientes climatizados com ar condicionado.

Essa espécie se desenvolve bem em banheiros, principalmente devido ao vapor de água que recebem enquanto estão no cômodo. Isso lhe dá ainda mais possibilidades quanto a ornamentação.

Não confunda resistente com imortal, tudo bem esquecer algumas vezes de regar ou deixar em local iluminado, mas, não faça isso sempre. Assim você pode acabar perdendo a planta.

Se você for esquecido (a) coloque alarmes diários ou peça para alguém cuidar no seu lugar.

Como lidar com pragas

Infelizmente, as pragas são problemas comuns e podem surgir em qualquer espécie. Para identificá-las é necessário que você esteja sempre conferindo a planta.

Quando identificadas tardiamente, pode ser difícil ou impossíveis de tratar.

A praga mais comum na jiboia é a cochonilha, é um inseto nativo do México que costuma ficar nas áreas mais escondidas da planta como parte inferior das folhas, em flores, base do caule, etc.

Por isso é importante observar a estrutura inteiramente. Quanto mais cedo você notar, mais fácil e menos estressante será para resolver a questão.

Esses insetos parecem bolas pretas ou podem deixar um pó branco na planta. Quando tiver certeza de que são cochinilhas, o primeiro passo é lavar a planta com água e detergente, mas, não precisa usar em excesso

Após removidas, você deverá aplicar repelente ou algum inseticida.

Sua planta também pode ser infectada por vírus, fungos e bactérias. Alguns casos podem ser revertidos, mas, você pode evitar isso não encharcando o solo nas regas e mantendo o solo com bom sistema de drenagem.

É normal que outros insetos como gafanhotos e joaninhas venham se alimentar da planta, faz parte do instinto de animais herbívoros buscar alimento. Mas isso só será um problema se surgirem em abundância. O correto será usar inseticida.

foto da planta jiboia comum
Forest & Kim Starr, CC BY 3.0 https://creativecommons.org/licenses/by/3.0, via Wikimedia Commons

Decoração

Por ser uma planta resistente, abre um leque de possibilidades para ornamentação.

Você pode colocar a planta em vasos pequenos, formando um conjunto deles na parte superior de algum móvel no centro da sala. Mas existem outras opções como:

  • Na entrada da casa, em uma mesa de madeira;
  • Suportes mais altos para vasos;
  • Vasos de gesso simples ou texturizados;
  • Vasos de madeira ou plástico;
  • Vasos de barro, sejam na cor marrom, em outras cores ou customizados;
  • Estantes próprias para plantas que ficam ramificadas. Você pode plantar em um vaso e estender os ramos para a estante;
  • Penduradas no teto com o caimento dos ramos;
  • Jardim vertical na parede do quarto, sala ou varanda. Fica lindo e bem original;
  • Nas janelas em vasos ou penduradas, de preferência em janelas de vidro ou que dê para abrir, de forma que ilumine o local;
  • Na divisão entre cômodos, também transmite sensação de naturalidade;
  • Em escadas dão um aspecto bem elegante e natural, principalmente se a escada for com corrimão;
  • Na pia do banheiro, ou pendurada próxima ao espelho;
  • Você também pode colocar suspensa em redes apropriadas para plantas caso queira a decoração rústica;
  • Em jardins, seja em vasos, em árvores, no chão, em muros, sozinha ou acompanhada de outras espécies.

Fique atento (a) aos sinais da planta

  • Folhas totalmente amarelas é sinal de excesso em irrigação;
  • Folhas murchas é sinal de falta de água;
  • Folhas amarronzadas e secas podem ser sinal de falta de água ou alguma doença;
  • Apodrecimento do caule também pode ser excesso de água, regue menos ou troque o solo;
  • Caso sua planta tenha as folhas naturalmente amarelas e verdes e estejam ficando totalmente verde significa que a planta precisa de iluminação;
  • Surgimento de cochonilhas significa que o solo está empobrecido e precisa de mais adubo.

A jiboia é venenosa?

Sim! Mesmo que seja uma planta muito bonita e bastante resistente, pode ser incrivelmente tóxica para animais, principalmente cachorros.

Se você tem pets em casa, mantenha as plantas em locais que eles não podem alcançar, tenha cuidado principalmente com cães, pois, eles gostam de mastigar tudo!

Os sintomas da intoxicação podem incluir irritação, vômitos, diarreia e produção excessiva de saliva. Se notar esses sintomas no seu animal, leve imediatamente ao veterinário.

Mantenha também fora do alcance de crianças pequenas, se for o caso, coloque a planta em suspensa ou em locais mais altos. Se notar sintomas de intoxicação na criança, leve-a imediatamente ao pronto-socorro.

Se ingerida por qualquer pessoa ou animal, pode levar à morte por asfixia.

Confira também nosso artigo ensinando sobre como cuidar de palmeiras.

Esse artigo foi útil para você? Nos conte através dos comentários.

Mokkie, CC BY-SA 4.0 https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0, via Wikimedia Commons

IMPORTANTE: O conteúdo deste artigo foi atualizado em 11-10-2021 pela equipe do GPA Brasil. O Artigo acima ou qualquer conteúdo do site tem função apenas informativa e deve ser utilizada sempre com atenção.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *