Você está pensando em cultivar plantas e não sabe por onde começar? Quer uma espécie que seja fácil de cuidar? Então esse artigo é perfeito para você.

Saiba que não está sozinho (a), muitas pessoas ficam confusas quando são iniciantes no cultivo de plantas.

O ideal é que seja uma espécie que não demande de muitos cuidados e o que parece uma atividade simples pode se transformar em um hobby feito com amor e até pode se transformar na sua fonte de renda. Quem não sonha em trabalhar com algo que goste?

Hoje, você vai conhecer mais sobre a rosa-do-deserto, uma planta linda de uso ornamental. Nós, do GPA Brasil vamos te ensinar como cuidar dessa espécie que está sendo muito requisitada.

Continue lendo para conferir.

Reino:Plantae
Ordem:Gentianales
Família:Apocynaceae
Gênero:Adenium
Espécie:A. Obesum

Informações gerais sobre a planta

foto de duas flores da rosa-do-deserto
Fan Wen, CC BY-SA 4.0 https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0, via Wikimedia Commons

A rosa-do-deserto é uma planta nativa do continente africano, especificamente do deserto no Sul do Deserto do Saara, ou seja, ambiente de muito calor, sol direto, solo pobre em nutrientes e com excelente drenagem, a areia. Guarde bem essas Informações.

Pode ser encontrada também nas regiões conhecidas como África tropical e oriental além de ser nativa também da Arábia.

Essa espécie possui um ciclo de vida perene, ou seja, vive por mais de 2 anos e faz parte do grupo da angiospermas, então, apresenta estrutura completa com raiz, caule, folhas, flores e frutos.

Não possui nenhum polinizador natural, geralmente são reproduzidas em laboratórios, através de mudas, sementes ou estaquias.

A estética da planta é bastante exótica, é chamada rosa-do-deserto por ser uma flor nativa dessa área que o próprio nome sugere, o deserto. Devido ao seu habitat, é uma espécie de suculenta, armazena água para suportar extensos períodos de seca, assim como os cactos.

Apresenta um caule robusto, que inicialmente aparenta ser fino, mas com o decorrer do tempo, vai tomando forma. Suas flores geralmente são uma mistura de branco com sombreado rosa ou vermelho nas pétalas.

Se desenvolve bem se cultivada em apartamentos, onde em vasos se adapta bem e fica compacta, entretanto, na natureza pode atingir 5 metros de altura, parece uma árvore pequena e bastante florida.

Uma parte das raízes costuma ficar acima do solo fazendo com que pareçam raízes aéreas, mas, são mais grosas. Devido ao tamanho da circunferência do caule é muito confundida com bonsai.

Além da rosa-do-deserto original, são feitos processos de reprodução com outras espécies gerando híbridos. Então você pode por engano comprar algumas dessas plantas.

Como funciona o plantio

A forma mais fácil de realizar o plantio é através de sementes e o processo é muito simples e rápido.

  • Antes de tudo você deve adquirir as sementes e o vaso onde você vai planta;
  • Prepare o vaso colocando uma camada de cascalho e a terra logo acima;
  • Lembre-se de que a terra deve ser bem solta e o vaso também deve conter areia;
  • Lembre-se também de colocar adubo rico em cálcio, misture-o na terra;
  • Abra um buraco, coloque a semente e cubra com a terra;
  • Mantenha o vaso no sol e regue apenas quando o solo estiver seco por dentro e por fora;
  • A planta crescerá para cima com um galho único, para fazer com que surjam outros galhos você deve podar o primeiro e selar (cicatrizar) com canela ou extrato de própolis.
  • Quando a planta estiver maior, você pode adicionar outras espécies de suculentas no vaso para ficar visualmente ainda mais bonito já que precisam dos mesmos cuidados;
  • Conforme a planta for crescendo, o ideal é que seja replantada em vasos maiores para ter mais espaço;
  • O substrato deve ser trocado anualmente.
foto da flor da rosa-do-deserto
Prenn, CC BY-SA 3.0 https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0, via Wikimedia Commons

Como cuidar da sua planta

As plantas, assim como qualquer ser vivo, necessitam de cuidados específicos para a espécie. Isso garante que ela se desenvolva bonita, saudável e evita o surgimento de pragas.

Sempre que você pensar em cultivar qualquer planta, o primeiro passo deve ser a pesquisa sobre a espécie. Principalmente se for algum gênero como a palmeira que apresenta diversas variações.

É muito importante saber como devem ser as regas, o solo apropriado, o ambiente ideal para o cultivo e como resolver situações envolvendo pragas.

A seguir você vai compreender melhor como devem ser esses cuidados a respeito da rosa-do-deserto. E tudo isso gira em torno do habitat original da planta

Como regar sua rosa-do-deserto

Lembra de onde essa planta é nativa? Se não, vou relembrar: regiões desérticas e de muito calor. Essas localidades também possuem pouca incidência de chuvas.

Isso não quer dizer que essa espécie não aprecia ser regada e sim que você deve molhar em excesso. O ideal é que a rega aconteça 1 vez na semana, isso será o suficiente.

Essa dica deve ser utilizada após da verificação do solo. Você deverá observar se o solo já está seco utilizando o dedo, algum palito ou os dois.

Esfregue o dedo na superfície da terra e sentir ainda está molhado. Entretanto, mesmo se a parte superior estiver seca, a parte que fica no vaso pode estar úmida, para ter certeza que é hora de regar, insira um palito, se sair limpo, pode molhar.

Se você usar pratos embaixo dos vasos, fique sempre atento para não esquecer de esvaziar, essa água acumulada pode ocasionar o encharcamento da terra e facilitar a proliferação do mosquito-da-dengue.

Esse período de 1 semana é para estações mais quentes como verão e primavera, mas, no inverno e no outono, estações mais frias e permitem que a umidade do solo permaneça por mais tempo, o ideal é que as regas aconteçam a cada 15 dias.

Os melhores momentos para regar são em horários que o sol não está muito forte, como o amanhecer e o anoitecer. Assim, a planta terá mais tempo para aproveitar a água e no caso da rosa-do-deserto, para armazenar.

Nunca encharque o solo, isso pode gerar problemas como surgimento de vírus, fungos e bactérias que poderão ser letais para a sua planta. Distribua a água de forma uniforme para que todas os lados da raiz receba a rega.

Como deve ser o solo

Também devido ao local de origem, o solo deve apresentar boa drenagem, ou seja, permitir de forma eficaz o escoamento da água. Então não pode ser um solo que acumule essa água, ou pode gerar o apodrecimento das raízes.

Para isso ocorrer, é necessário que você coloque areia no vaso misturado ao substrato, mas, cuidado, não é a areia da praia! Essa areia deve ocupar metade do recipiente.

Mesmo que você compre o vaso já montado, essa informação é importante para o caso da propagação da planta, interesse em trocar para um recipiente maior ou quando a rosa-do-deserto precisar ser replantada em determinada fase da vida.

A maioria das pessoas sabe que para manter o solo bem drenado, o vaso deve ser com furos na parte inferior, caso seja um recipiente sem furos, você deverá fazer para que a água tenha por onde sair.

Outra dica é colocar, antes da terra misturada com areia, no fundo do vaso, britas e cascalhos. Assim, a drenagem vai ser ainda mais eficiente.

Regiões desérticas possuem solo bastante pobre em nutrientes e a Rosa-do-deserto está adaptada a isso, entretanto, é um ambiente rico em cálcio e é isso que a espécie precisa.

Para isso, você pode usar fertilizante que contém cálcio em sua fórmula. Outra alternativa é colocar cascas de ovos trituradas por cima da terra.

A rosa-do-deserto é mesmo uma espécie de crescimento lento, então, não precisa se preocupar e pensar que é por falta de água ou algum nutriente.

Lembre-se de que a troca do substrato deve ser a anual, para isso você deve retirar a planta do vaso, e replantar novamente com um adubo solo novos.

foto da rosa-do-deserto crescida
Siamadenium, Domínio público Domínio, via Wikimedia Commons

Como deve ser o ambiente

O ambiente ideal para essa espécie precisa ser bem ventilado, quente e com muita presença de luz solar.

Então o local perfeito para o cultivo da sua planta é no exterior da sua casa. Entretanto, ela pode ser cultivada na parte interior ou até mesmo em apartamentos, desde que fique em locais que ficam ensolarados como em janelas ou sacadas e varandas se houverem.

Essa espécie é comum de lugares secos, então evite que evite colocar em lugares da casa que são propensos a ficarem mais úmidos como cozinha e banheiro.

Geralmente, plantas comercializadas são cultivadas em estufas então não ficam ao ar livre, mas, você pode acostumar a planta a ficar no sol de forma gradativa.

Se essa semana ficar durante 4 horas, na próxima, a quantidade de horas pode aumentar um pouco.

Além disso, a rosa-do-deserto é muito resistente a ventanias, pois, no deserto dificilmente há barreiras então ela é acostumada com esse tipo de situação.

Entretanto, não suporta geadas e não se adapta bem em ambientes quentes. Nas épocas mais frias do ano, você deverá colocar a planta para dentro de casa se possível, para ficar onde esteja quente.

Dicas para decoração

Essa planta, como você pode ver nas fotos, tem uma beleza estonteante e até exótica se considerarmos o local de onde é nativa. Por isso, existem diversas possibilidades de decoração.

  • Em apartamentos pode ficar em janelas;
  • Organizadas em mesas de centro em conjunto;
  • Na entrada da casa;
  • Em vasos coloridos, texturizados ou com formatos diferentes do convencional;
  • Nos painéis de TV;
  • Em jardins internos desde que entre bastante luz do sol;
  • No jardim externo em vasos;
  • Jardim externo diretamente na terra;
  • Se colocada na terra você também pode decorar o jardim com pedras coloridas;
  • Em estantes específicas para plantas;
  • Em redes para plantas caso você queira uma decoração mais rústica;
  • Em vasos espaçosos com outras espécies que precisam dos mesmos cuidados como cactos e outras espécies de suculentas;
  • Em algum lugar específico na entrada da casa;
  • Você pode colocar misturada com outras espécies diretamente na terra ou sozinha, fica ao seu critério;
  • Na mesa de jantar;
  • Acima do balcão da cozinha;
  • Pode ser usada para decorar qualquer ambiente que tenham as condições adequadas para o cultivo;

Pragas mais comuns

Uma praga muito comum nessa espécie é a mosca-branca que é um inseto que se alimenta da seiva da planta. Se instala na folha e põe ovos na parte inferior. Além de utilizar o vegetal como alimento, libera uma toxina que impede o desenvolvimento da planta.

Para se livrar desse inseto você deve fazer o replantio das mudas saudáveis se isso for possível. Ou fazer o uso de inseticidas específicos. Se houverem muitas moscas, a planta ou muda não tem salvação.

Outro problema que pode ser resolvido com uso de inseticidas é a presença de ácaros. Esses também são difíceis de identificar, pois, são impossíveis de ver a olho nu. Um sinal da presença desses bichos é o surgimento de manchas avermelhadas no cacto.

As cochonilhas também são insetos que podem destruir sua planta, a aparência lembra um cascudo preto bem pequeno. Ou, você perceberá a presença de um pó branco. Para eliminar eles, tente lavar com água e detergente, com muito cuidado.

E para evitar que voltem, aplique uma solução com água, detergente e sabão em pó quinzenalmente.

Rosa-do-deserto é venenosa?

Sim. Apesar de possuir um charme inigualável, essa espécie tem a seiva bastante venenosa. A seiva é aquela gosma que surge quando quebramos um galho, por exemplo, e nessa espécie, essa substância pode ser letal.

Além de ser venenosa para humanos, também pode fazer mal para animais. E o conhecimento a cerca disso não é novo, há relatos de que algumas tribos africanas colocavam essa seiva na ponta das flechas para envenenar seus inimigos.

Os sintomas podem incluir diarreia, vômito, anorexia, depressão, insuficiência respiratória, e você também pode sentir o coração bastante acelerado. Se ingerida em abundância, pode realmente levar à morte.

Animais como cachorros gostam de mastigar plantas e gatos podem querer amolar as unhas nela e depois lamber as patas. Com crianças não dá para se descuidar. Fique atento (a) aos sinais, mas, se houverem pets ou crianças pequenas na sua casa, a mantenha fora do alcance deles.

Esse artigo foi útil para você? Converse conosco através dos comentários.

Foto em destaque: PEAK99, CC BY 3.0, via Wikimedia Commons

IMPORTANTE: O conteúdo deste artigo foi atualizado em 11-10-2021 pela equipe do GPA Brasil. O Artigo acima ou qualquer conteúdo do site tem função apenas informativa e deve ser utilizada sempre com atenção.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *